Sem 13º salário, funcionários da Santa Casa podem entrar em greve

Os funcionários da Santa Casa de Mogi Mirim pode entrar em greve na próxima quinta-feira, 13. O motivo é o atraso no pagamento do 13º salário e a proposta da direção do hospital, recusada pelos trabalhadores, de quitar o benefício em fevereiro do próximo ano. A decisão dos funcionários tem o amparo do Sinsaúde, o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde e Região.

Uma assembleia foi convocada no último dia 3. depois que a Santa Casa deixou de pagar a primeira parcela do 13º salário dos funcionários no dia 30 de novembro e avisou que não teria como honrar o benefício dentro dos prazos estipulados pela Lei. “A Santa Casa deixou de pagar o 13º do ano passado, que é objeto de ação judicial. E agora, o mesmo fato está ocorrendo, gerando um descontentamento nos trabalhadores”, justificou o diretor jurídico do Sinsaúde, Paulo Gonçalves.

O 13º salário pode ser pago à vista ou em duas parcelas. Via de regra, o pagamento parcelado é feito no dia 30 de novembro e até o dia 20 de dezembro. Gonçalves informou que o sindicato tem uma linha geral, apoiada por boa parte dos trabalhadores, de que quando o empregador não paga a primeira parcela no dia 30, há a possibilidade de a empresa fazer o pagamento integral até o dia 10 de dezembro, sem cobrança de juros e multa.

Gonçalves destacou ainda que o manifesto de greve foi comunicado ao Ministério Público do Trabalho, ao Conselho Municipal de Saúde, à Prefeitura e à Câmara Municipal. “Pode acontecer um fato político que resolva esse impasse. Estamos abertos a uma proposta para levar para apreciação dos funcionários em assembleia”, frisou.

Para o diretor, a manifestação de greve é o resultado de uma somatória de situações que vem causando descontentamento nos trabalhadores. “São atrasos nos pagamentos de férias, demissão sem acerto, enfim, é uma série de fatores que tem gerado esse cenário”, frisou.

“Peço encarecidamente que a população ajude os funcionários. Os trabalhadores da saúde são diferenciados, por lidar com vidas. Imagina um funcionário que espera o ano todo para receber o 13º, pagar suas contas e passar o fim do ano com a família, e não recebe? Como vai trabalhar lidando com vidas humanas? ”, atentou.

E acrescentou. “A Santa Casa não pode continuar assim, sem diálogo com o Sindicato penalizando seus funcionários. Uma entidade filantrópica que depende do SUS não deve ficar esperando dinheiro cair do céu, precisa se mexer para honrar seus compromissos; deve por exemplo, correr atrás de agentes políticos que possam intermediar junto aos governos, verbas que venham suprir este tipo de necessidade”, apontou o diretor.

Através da assessoria de comunicação, a diretoria da Santa Casa se manifestou apenas dizendo que está tentando honrar seus compromissos e que tem até segunda-feira para tentar evitar uma greve.

Em assembleia realizada nesta terça-feira, 11, os trabalhadores da Santa Casa decidiram adiar para a próxima quinta-feira, 13, a decisão sobre a greve. A decisão foi tomada para que os trabalhadores possam contar com o apoio da população e entidades do município.

Na quinta, às 14h, os trabalhadores realizarão uma passeata pelas ruas e avenidas do município, saindo da Santa Casa até a porta da Prefeitura. Após a marcha que pretende conscientizar a população sobre a situação dos trabalhadores da Santa Casa, haverá uma nova assembleia na porta do hospital, para dar início ou não à greve. 

Ainda nesta terça-feira, a Santa Casa apresentou uma proposta de pagar o 13º desse ano e o do ano passado em quatro parcelas a partir de abril de 2019, proposta que foi prontamente rejeitada pelos trabalhadores.



Praça do Fórum é revitalizada pela Mars

Com a proposta de promover melhorias na Praça José Schincariol, a Praça do Fórum, o projeto “Revitaliza” foi viabilizado pela Mars em Mogi Mirim com recursos do Proac ICMS. A proposta, além de dar novo visual ao local e construir um espaço adaptado para o convívio de pets, envolveu jovens de instituições locais.

As atividades promovidas pelo projeto incluem oficinas de paisagismo, construção de mobiliário e pintura. Pichações até então existentes na praça deram lugar ao colorido do grafite. Novos bancos foram instalados e os atuais revitalizados. Algumas das árvores maiores ganharam balanços para as crianças. A entrega do espaço ocorreu na tarde de sexta-feira, 7, com uma cerimônia de reabertura do espaço e a presença de convidados e autoridades locais.

O trabalho de revitalização da praça foi realizado ao longo desta semana por cerca de 80 colaboradores da Mars, que deixaram suas funções diárias para doar horas de trabalho a atividades voluntárias, e um grupo de 20 jovens do Centro de Educação e Integração Social “Benjamin Quintino da Silva” (Cebe), além de três reeducandos internos da Fundação Casa.

Ao longo das atividades, todos terão a oportunidade de passar por oficinas para capacitação em paisagismo, pintura e construção de mobiliário urbano e, com o conhecimento adquirido, colocar a mão na massa para promover melhorias no local. Cada oficina terá uma abordagem teórica e prática sobre as linguagens artísticas propostas e aulas ministradas por especialistas. A prioridade será pela utilização de materiais recicláveis de difícil decomposição, como pneus, embalagens de plástico, madeira de demolição, entre outros.

A iniciativa é parte do Programa de Voluntariado da Mars, o Mars Volunteer Program (MVP), que incentiva os colaboradores a realizem trabalhos sociais nas localidades onde a empresa tem unidades, como Mogi Mirim, onde a empresa está instalada há 22 anos. Além de promover as atividades, a cada colaborador participante, a Mars doará 10 quilos de alimentos Pedigree, produzidos pela empresa, para o Bem-Estar Animal (BEA), da Prefeitura. A doação deve chegar a 800 quilos.

Além de oferecer alimentos de qualidade e balanceado aos pets, a empresa também lidera um movimento para tornar cada vez mais espaços, sejam eles públicos ou privados, abertos e adequados ao convívio com pets. “Estamos felizes com a revitalização deste espaço, que será a primeira praça pet friendly de Mogi Mirim, pronta para oferecer um local apropriado para a interação entre o tutor e seu pet. Esta também é uma forma de retribuir ao munícipio a receptividade com nossa empresa desde 1996”, explica Carla Pistori, gerente de assuntos corporativos da Mars.


Editoria:

Fatec cria ‘presépio vivo’ para o Jardim Velho

Alunos do primeiro semestre do curso de Mecatrônica Industrial da Faculdade de Tecnologia (Fatec) “Arthur de Azevedo” concluíram na tarde da última quinta-feira, 6, o presépio vivo que estará exposto durante todo o final de ano na Praça Floriano Peixoto, o Jardim Velho. Ao todo, cinco peças foram levadas para o local.

Após o Natal, as peças serão doadas à Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm) e, no próximo ano, alunos do mesmo curso deverão criar outros personagens para o presépio, que a partir de agora estará presente nas praças da cidade.

A riqueza de detalhes e o movimento dos integrantes do presépio chama a atenção de quem passa pelo local. O trabalho consumiu cerca de quatro meses dos estudantes. Segundo Rogério Lara Neto Leite, professor e coordenador do curso de Mecatrônica, o projeto de Natal foi um desafio e envolveu vários alunos da Fatec. “Todos aprenderam juntos durante a troca de informações”, disse.

Já o professor Helder Anibal Hermini, responsável pelo projeto, destacou que a unidade do grupo e o comprometimento de cada integrante fez a diferença. “O mais importante é saber que a chegada de nosso trabalho contempla um momento especial, que é o resgate do Jardim Velho”, destacou.

Para André Giraldi, diretor da Fatec de Mogi Mirim, a parceria com a Acimm é algo duradouro e tem tudo para dar bons frutos no futuro. Segundo ele, essa é a terceira vez que a instituição desenvolve algo para colaborar com a associação.

(Foto: Nelson Victal do Prado Júnior/Acimm)

RESTAURADO
Também nessa semana, um ícone do Jardim Velho voltou à ativa. A fonte do Menino do Guarda-Chuva (também conhecido como Menino Pescador) voltou a funcionar graças a uma união de esforços que envolveu a Acimm e a Prefeitura de Mogi Mirim, resgatando um dos mais tradicionais cartões postais da Cidade Simpatia.

Empréstimo de R$ 20 milhões é assinado; Laranjeiras será maior beneficiado

Agora é oficial. A Prefeitura de Mogi Mirim e a Caixa Econômica Federal (CEF) assinaram na tarde de quarta-feira, 28, o convênio que viabilizará o financiamento de R$ 19.950.000,00 para obras de mobilidade urbana em Mogi Mirim. A maior parcela desses recursos será investida na pavimentação asfáltica e infraestrutura do Parque das Laranjeiras, na zona Leste da cidade.

A Prefeitura deverá arcar com uma contrapartida de 10,01% do financiamento, isto é, R$ 2.220.038,51, totalizando R$ 22.170.038,51 em investimentos, viabilizados dentro do programa federal Avançar Cidades – Mobilidade Urbana. Do total, serão investidos R$ 18.351.437,79 no Parque das Laranjeiras para serviços de infraestrutura.

A cerimônia para assinatura do convênio ocorreu na Estação Educação, reunindo diversas autoridades municipais, o prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB), representantes da regional de Piracicaba da CEF e o deputado estadual Barros Munhoz (PSB), além de representantes de entidades de classe e diversos moradores do Parque das Laranjeiras.

O chefe do Executivo mogimiriano lembrou que o financiamento é resultado de dois anos de “cobranças e insistência” junto aos representantes da Caixa em Piracicaba. “Mas o trabalho começa agora, a Prefeitura precisa gerir esses recursos para que se transformem em benefícios para a população”, complementou o prefeito.

Carlos Nelson confirmou que a maior parcela dos recursos será destinada ao Parque das Laranjeiras, e condenou a criação do loteamento. “É uma mácula de quase 40 anos, uma inabilidade administrativa”, afirmou, dizendo que tal ato seria enquadrado como improbidade administrativa nos dias de hoje. O Parque das Laranjeiras foi aprovado em dezembro de 1982, nas últimas semanas do governo do ex-prefeito Ricardo Brandão (MDB).

O deputado Barros Munhoz também comentou o assunto. “Desde que eu comecei a fazer política aqui em Mogi Mirim, em 1986, o grande problema da cidade era o Parque das Laranjeiras”, recordou. “Esse contrato vai resgatar a dignidade dos moradores do bairro”, frisou. Totonho ainda teceu elogios a Carlos Nelson. “De três pedidos, feitos a Caixa por Mogi Mirim, Mogi Guaçu e Itapira, só saiu o de Mogi Mirim. Parabéns, mogimirianos, pelo prefeito que vocês têm”.

As primeiras visitas de Carlos Nelson ao Ministério das Cidades ocorreram ainda em 2017. De lá para cá, a Prefeitura precisou cumprir uma série de requisitos e entregar toda a documentação exigida pelo governo federal, incluindo a aprovação de uma lei por parte da Câmara Municipal. Recentemente, o prefeito e os secretários de Governo, Danilo Zinetti, e de Finanças, Oliveira Pereira da Costa, entregaram pessoalmente à direção regional da Caixa Econômica Federal todo o projeto necessário.

Por ser classificada como obra de grande porte, a partir de agora a Secretaria de Planejamento Urbano deve apresentar o projeto executivo à Pasta de Suprimentos e Qualidade para início do processo licitatório, previsto para ser iniciado ainda neste ano, de acordo com a Secretaria de Governo, órgão responsável pela coordenação do plano destinado ao Laranjeiras. A carência para pagamento dos quase R$ 20 milhões é de 48 meses e as parcelas serão quitadas em 240 meses.

O presidente da Câmara Jorge Setoguchi, prefeito Carlos Nelson, a superintendente da CEF Cecília Bonfim e o deputado Barros Munhoz durante cerimônia

OBRAS
De acordo com o projeto elaborado pela Prefeitura, no Parque das Laranjeiras estão previstos a execução de pavimentação asfáltica com guias e sarjetas, calçadas com acessibilidade, drenagem, rede de abastecimento de água, coletor de esgoto e sinalização viária em cerca de 20 ruas que, somadas, possuem pouco mais de 5 km de extensão em uma área de aproximadamente 55 mil metros quadrados.

As obras devem ser executadas ao longo de dois anos, a partir de 2019. “E será complicado pela topografia do bairro. Vamos refazer ruas onde já têm casas”, salientou Carlos Nelson. Os recursos contemplam a chamada “fase 1” do bairro, próxima a parte já regularizada, e que concentra a maior parte das famílias residentes no Parque das Laranjeiras.

Na Zona Norte serão realizados trabalhos de recapeamento em vias de grande fluxo e nas mais deterioradas e recuperação total do pavimento no Jardim Murayama. Serão investidos R$ 2.192.668,31 para os serviços de recape e mais R$ 1.625.932,45 para serviços de recuperação do pavimento no Jardim Murayama.

Flávio Magalhães

Noites de comércio aberto terão atrações no Centro

O Coral da Lyra Mojimiriana foi a atração da primeira noite de comércio aberto em Mogi Mirim, na última segunda-feira, 3, em apresentação no Jardim Velho. A iniciativa é da Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm) para reforçar o atrativo do centro comercial durante o período natalino.

Na Praça Rui Barbosa, a primeira atração será a chegada do Papai Noel, que acontece na sexta-feira, 7, a partir das 19h30. Na ocasião, Papai Noel vai desfilar em carro aberto pelas ruas centrais até descer na Praça Rui Barbosa e se acomodar na ‘Casa’, onde permanecerá até o Natal.

A programação artística e cultural na praça começa para valer na segunda-feira, 10. Até o dia 22 de dezembro, haverá apresentações diárias de músicos, grupos de dança, orquestra, coral. De segunda a sexta-feira, elas acontecerão no período noturno. Aos sábados, as atrações se apresentam de manhã e a tarde.

Além disso, a decoração de Natal para este ano envolveu praças, áreas públicas e ruas centrais, bem como as principais entradas da cidade. “Quisemos dar um toque especial. Há vários anos, o nosso centro comercial não tem uma decoração alegre, que melhore o clima natalino. Por isso, pensamos no tema ‘Um Doce Natal’ para encantar as crianças”, disse Luiz Antonio Guarnieri, presidente da Acimm. Principal cartão postal da cidade, a praça Rui Barbosa recebeu uma decoração ímpar. Foram colocados enfeites em todos os postes de iluminação e tanto o chafariz, quanto o coreto, receberam uma atenção especial, com formas e cores alusivos ao ‘Doce Natal’.

Ainda na ‘Rui Barbosa’, a Casa do Papai Noel já está praticamente montada, o mesmo acontecendo com a árvore de Natal que ficará ao lado do chafariz. O local também recebeu algumas das árvores iluminadas de Natal, compradas pela Prefeitura em 2013. “Restauramos essas árvores e distribuímos entre as praças Rui Barbosa, Praça da Bandeira e Jardim Velho (Praça Floriano Peixoto) ’, informou.

Também dentro do projeto de decoração natalina, Guarnieri adiantou que haverá enfeites iluminados nas principais entradas da cidade, no chafariz do Espaço Cidadão, na Praça Lyons e na Praça da Bandeira. O presépio com peças de tamanho natural, produzidas de fibra, que tradicionalmente era montado na praça Rui Barbosa, desta vez, está na Praça da Bandeira.

A Praça Floriano Peixoto, o Jardim Velho, também recebeu atenção especial da Acimm. Na parceria feita com a Prefeitura para a revitalização do espaço, foram plantados dois pés de ipês na manhã de quinta-feira, 29. Diretores da Acimm, moradores das imediações da praça e representantes da prefeitura participaram do plantio. “O ato simboliza tudo o que foi feito para dar um novo visual ao Jardim Velho”, ressaltou o presidente.

O projeto contempla a ornamentação, jardinagem e arborização da praça.  O local começou a ganhar nova cara a partir de outubro, com a poda das árvores. Na ocasião, técnicos da Secretaria de Meio Ambiente fizeram vistoria técnica na área e constataram a existência de árvores em circunstância precária, o que também requer a supressão. Ao menos três árvores encontravam-se nestas condições.

Ainda dentro do projeto de revitalização, a Prefeitura fez a troca da iluminação e melhorias nas muretas. O chafariz recebeu melhorias, com a aplicação de tinta impermeabilizante, e o calçamento foi recuperado com a recolocação das pedras portuguesas que estavam soltas ou danificadas.

A decoração natalina foi extensiva à algumas ruas centrais de Mogi Mirim. Também numa iniciativa para este ano, kits com cordões de LED foram instalados entre um comércio e outro, cruzando as ruas e dando um brilho diferente. Embora o material tenha sido preparado pela Acimm para lojas associadas, estabelecimentos não associados também aderiram a este projeto decorativo.

BRINQUEDOTECA
Para que os pais fiquem mais à vontade para realizarem suas compras de Natal, a Secretaria de Educação vai manter a Brinquedoteca Municipal aberta também em horário especial. Do dia 3 ao dia 21 de dezembro, a Brinquedoteca funcionará das 18h às 20h. “Assim os pais poderão deixar seus filhos lá, num ambiente seguro”, ressaltou Guarnieri.

Coral da Lyra Mojimiriana foi a primeira das atrações deste final de ano

Cabo Daciolo visita Mogi Mirim e indica verba de R$ 500 mil

O deputado federal Cabo Daciolo (PATRI) visitou Mogi Mirim na última sexta-feira, 30,  ocasião na qual se reuniu com o prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB).

O ex-candidato à Presidência da República informou sobre a indicação de uma emenda parlamentar em prol de Mogi Mirim, no valor de R$ 500 mil, destinada para a área da Saúde.

Os recursos serão destinados aos serviços de atenção média e de alta complexidade. A partir da iniciativa de Daciolo, os trâmites deverão ainda ser concluídos no sistema do Congresso Nacional para, posteriormente, efetivar o repasse ao município beneficiado.

Cabo Daciolo conversou com o prefeito Carlos Nelson

Editoria:

Cidade fica sem coleta de lixo no fim de semana

A coleta de lixo ficou suspensa em Mogi Mirim durante todo o final de semana. Isso porque funcionários da Construrban, empresa responsável pelo serviço na cidade, não receberam a primeira parcela do 13º salário na última sexta-feira, 30, data limite para o recebimento do beneficio, e decidiram paralisar as atividades.

Em nota, a Prefeitura afirmou que não foi avisada sobre a paralisação e que está em dia com os pagamentos feitos à empresa. Segundo a Construrban, um problema no processamento do banco que faz o pagamento aos funcionários impossibilitou que a primeira parcela do 13º salário fosse paga dentro da data correta, prevista em lei.

Na manhã desta segunda-feira, 3, com o pagamento realizado, os coletores de lixo voltaram às atividades. Mesmo assim, a Administração Municipal deve notificar a Construrban sobre a não realização do trabalho durante o fim de semana, já que o serviço é considerado essencial à população.

Essa é a 8ª vez, apenas em 2018, que a Construrban recebe uma notificação ou comunicação por não cumprir itens previstos no contrato firmado junto à Prefeitura, após vencer o processo licitatório em 2016. No ano passado, além das notificações, a empresa também recebeu uma advertência após os funcionários entrarem em greve e os serviços de coleta ficarem prejudicados.

Segundo a Secretaria de Serviços Municipais, caso os problemas permaneçam, a empresa pode sofrer sanções maiores como multas com valores previstos em contrato e até perder o direito de executar os serviços na cidade.



Editoria: ,
Scroll to top