Inscrições para o Emprega Fatec vão até sexta-feira

A Faculdade de Tecnologia (Fatec) "Arthur de Azevedo" está com inscrições abertas até a próxima sexta-feira, 9, para o Emprega Fatec. O evento é direcionado a pessoas que estejam em busca da primeira oportunidade de emprego ou que precisem se recolocar no mercado de trabalho.

A programação inclui palestras e oficinas com professores da Fatec e profissionais de recursos humanos da região, informações sobre como elaborar currículos e se comportar em entrevistas de emprego, ferramentas digitais para cadastro de currículo e busca de vagas de trabalho, entre outros temas. Além disso, os participantes poderão conhecer cursos e estrutura da Fatec Mogi Mirim.

São oferecidas 80 vagas para o Emprega Fatec, que ocorre no dia 12 de novembro. Para se inscrever, o candidato precisa ter Ensino Médio completo ou concluir em 2018 e estar desempregado.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pessoalmente na Fatec Mogi Mirim, com apresentação do original e cópia simples dos seguintes documentos: carteira de identidade (RG), histórico escolar ou declaração de matrícula na terceira série do Ensino Médio e Carteira de Trabalho (página do último registro).



Inscrições para o Emprega Fatec
Local: Secretaria Acadêmica da Fatec Mogi Mirim
Rua Ariovaldo Silveira Franco, 567 – Jardim 31 de Março
Data: até 9 de novembro
Horário: das 9 às 11 horas, das 13 às 17 horas e das 18h30 às 22 horas

Novo curso técnico de Desenvolvimento de Sistemas é destaque no Vestibulinho Etec

O Vestibulinho 2019 da Escola Técnica (Etec) “Pedro Ferreira Alves” apresenta o novo curso de Desenvolvimento de Sistemas. A novidade segue a nova filosofia da instituição, ou seja, a de criar um “ecossistema” de cursos voltados à chamada 4ª Revolução Industrial, também conhecida como Indústria 4.0.

Essa novidade coloca a Etec de Mogi Mirim na vanguarda dentre todas as unidades do Centro Paula Souza (autarquia paulista responsável por Etecs e Fatecs), seja adequando a grade já existente ou criando novos cursos e posicionando seus alunos à nova realidade mundial.

O novo curso técnico em Desenvolvimento de Sistemas possibilita aos alunos conhecimentos específicos como profissional que analisa e projeta sistemas. Constrói, documenta, realiza testes e mantém sistemas de informação. Utiliza ambientes de desenvolvimento e linguagens de programação específica. Modela, implementa e mantém bancos de dados.

Tem como objetivo ainda capacitar o aluno para aplicar os fundamentos da computação e da tecnologia de informação de forma a situar os conhecimentos adquiridos durante o curso em um contexto mais amplo. O desenvolvimento Web e Mobile também está em foco neste curso.

As áreas de atuação para o técnico em Desenvolvimento de Sistemas são consideradas amplas e em expansão, incluindo empresas e departamentos de desenvolvimento de sistemas em organizações governamentais e não governamentais, podendo também atuar como profissional autônomo.

VESTIBULINHO
As inscrições para o Vestibulinho 2019 vão até segunda-feira, 12, e são feitas pelo site www.vestibulinhoetec.com.br. A taxa é de R$ 30. A prova está prevista para ser aplicada no dia 16 de dezembro, às 13h30.

A Etec oferece também vagas para formações em Administração, Automação Industrial, Enfermagem, Mecânica e Recursos Humanos, além de Desenvolvimento de Sistemas. Integrado ao ensino médio, são ofertados os cursos de Administração, Desenvolvimento de Sistemas, Informática para Internet, Logística, Mecânica, Mecatrônica e Meio Ambiente.


Editoria: , ,

Bolsonaro bate recorde de votação em Mogi Mirim

O presidente da República eleito, Jair Messias Bolsonaro (PSL), bateu recordes de votação em Mogi Mirim no último domingo, 28. O capitão da reserva obteve 37.986 votos no município, a maior votação em números absolutos para um candidato à presidência na história mogimiriana.

Em números proporcionais, Bolsonaro também conquistou mais um recorde: os maiores índices de votação da história de Mogi Mirim. Foram 81,85% dos votos válidos neste segundo turno. O desempenho do presidente eleito superou o do senador Aécio Neves nas eleições presidenciais de 2014, quando conquistou em Mogi Mirim 37.977 votos, isto é, 79,84% do total.

O candidato derrotado, Fernando Haddad (PT), teve desempenho inferior ao da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Foram 8.423 votos mogimirianos para o petista (18,15% do total de votos válidos). Em 2014, Dilma registrou 10.094 votos em Mogi Mirim, somando 20,16% do total.

Bolsonaro é o candidato a presidente mais bem votado da história de Mogi Mirim


Promotor prega 'trabalho em equipe' no combate ao crime

Flávio Magalhães

O Dr. André Luiz Brandão é o mais novo promotor de Mogi Mirim. Integrado à equipe do Ministério Público (MP) local desde 1º de setembro, ele também exerceu função na Promotoria da vizinha Itapira por mais de oito anos. Esteve mais recentemente trabalhando em Limeira. Possui experiência no combate a grandes quadrilhas, graças aos anos de atuação no Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco).

Brandão foi convidado, em 2012, a auxiliar na criação de um núcleo do Gaeco em Piracicaba, responsável por investigações em 14 municípios. Lá atuou em casos de corrupção envolvendo órgãos públicos, combateu o crime organizado e o tráfico, além de trabalhar no desmantelamento da facção criminosa PCC. “Alguns membros do PCC que nós processamos pelo Gaeco de Piracicaba estão cumprindo pena até hoje”, destacou.

A transferência de Limeira para Mogi Mirim é encarada pelo promotor como uma volta para casa. “Já sou velho conhecido aqui, tenho muitos contatos na região”, afirmou. “Conheço os juízes daqui, todos seríssimos e competentes, posso dizer o mesmo dos meus colegas do Ministério Público e dos comandantes da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal, bem como dos delegados da Polícia Civil”, elencou.

O representante do Ministério Público acredita que resolver a questão da criminalidade passa por uma união dos municípios da Baixa Mogiana. “Mogi Mirim, Mogi Guaçu e Itapira podem trabalhar em conjunto, porque os problemas são os mesmos”, avaliou. “Em nenhuma área se consegue resultados trabalhando sozinho. Em Itapira tivemos grandes resultados quando trabalhamos juntos. A saída é essa, trabalho em equipe e com inteligência”, reforçou.

O promotor avaliou também que o município precisa investir em inteligência para ter mais resultados no combate ao crime. “Eu conheço a estrutura da região, o pessoal daqui tem trabalhado muito. Precisamos agora buscar ferramentas de inteligência”, enfatizou. Como exemplo, Brandão citou o sistema de monitoramento inteligente de Limeira, conhecido como “Muralha Digital”, que vigia 24 horas por dia pontos estratégicos, como as entradas e saídas da cidade.

De maneira mais abrangente, apontou que o combate à criminalidade também passa pelo rigor no cumprimento das penas. “O que inibe o criminoso não é a pena, é a sua identificação e punição”, argumentou. “O sistema de execução de penas, hoje, tem benefícios em crimes que não deveria ter. O roubo, por exemplo”, lembrou. “E quando se começa a ser ineficiente, isso se torna um convite para a prática de mais crimes”, concluiu.

ATUAÇÃO
Em Mogi Mirim, Brandão ficará responsável por áreas como Infância e Juventude (cível), Saúde, direitos dos idosos e deficientes e direitos do consumidor. “Vim para somar, vou trabalhar com o mesmo espírito de quando entrei para o Ministério Público”, ressaltou. Sobre Saúde Pública, se disse satisfeito com a estrutura da cidade, mas lembrou que a área enfrenta problemas a nível nacional.

Quando o assunto é Infância e Juventude, sua maior preocupação são as drogas. “A droga é o que coloca em risco a criança e o adolescente, e até a mulher grávida”, frisou, citando casos de gestantes dependentes de crack que precisaram ser internadas compulsoriamente. “É um tema que a sociedade vai precisar se debruçar”, apontou.

Promotor de Justiça André Luiz Brandão

Acidente mata mãe e três filhos na SP-191

Um acidente na noite de sexta-feira, 26, resultou na morte de Maria Ivone Lino da Silva, de 44 anos, e de três de seus nove filhos: Gregory Nunes da Silva, de 23 anos, Gabriel Lino de Andrade, de 18 anos, e Luiz Gustavo Lino de Andrade, de 10 anos. O acidente aconteceu por volta das 20 horas, na altura do quilômetro 5 da Rodovia Wilson Finardi (SP-191), que liga Mogi Mirim a Conchal.

Segundo apurado pelos policiais rodoviários que atenderam a ocorrência, Gregory digira um Fiat Palio com placas de Mogi Mirim, acompanhado da mãe e de dois irmãos, e seguia sentido a Conchal. Em uma subida, foi atingido por um caminhão baú, com placas de Mogi Guaçu, que seguia no sentido contrário.

O condutor do caminhão, identificado como Luiz Carlos da Silva, de 36 anos, e um passageiro foram socorridos à Santa Casa de Mogi Mirim. Eles relataram aos policiais rodoviários que seguiam sentido Mogi Mirim, quando o caminhão teria aquaplanado na rodovia e, consequentemente, teria perdido o controle e invadido a pista contraria, atingido frontalmente o Fiat Palio, que seguia sentido oposto. Todos os ocupantes do automóvel morreram na hora.

Segundo informações de familiares das vítimas à reportagem de A Comarca, a mãe e seus três filhos teriam ido a Mogi Mirim para fazer compras em um supermercado da cidade e estariam retornando para Conchal, onde residem.


Editoria: , ,

Os 50 anos do Bar do Nego

Num país onde seis em cada dez empresas fecham antes de completar 48 meses de funcionamento, festejar 50 anos é tarefa para poucos. Entre eles, o Bar do Nego, um dos estabelecimentos comerciais mais antigos de Mogi Mirim sob o comando do mesmo dono, o simpático Otacílio de Souza, o Nego.

Aos 79 anos, esse paulista de Urupês, Norte do Estado, chegou em Mogi Mirim em 1955, ainda adolescente. Por muito tempo trabalhou na Zona Rural com sua família. Com uma memória de fazer inveja aos mais jovens, Nego recorda que seu primeiro trabalho na cidade foi na empresa Sulamericana Papel e Cartão, em 1964, um ano após a fundação dessa fábrica.

Ele explica que, naquela época, o papel produzido era colocado em grandes espaços, sobre a grama, para secar ao sol. A função de Nego era recolher esse material e colocá-lo em uma pequena charrete puxada a cavalo. “Era um trabalho cansativo, mas eu gostava. Fiquei lá por 4 anos”, diz. Para complementar a renda e ajudar os pais, Joaquim de Souza e Maria Thomaz de Souza, o jovem de apenas 16 anos ainda trabalhava no restaurante de Orlando Guarnieri, o Baiano.

Esse pequeno estabelecimento, o Restaurante do Baiano, se transformaria rapidamente num dos mais famosos da cidade e na gênese de um grande negócio, o Buffet Santa Cruz, uma potência no ramo da alimentação, nos dias de hoje. Foi justamente o tino empresarial de Guarnieri que mudaria a vida de Nego.

O patrão via naquele jovem, com apenas 25 anos, um empreendedor nato. Com o incentivo de Guarnieri e com a venda de uma casa, Nego acabaria por adquirir um imóvel em outubro de 1968, onde até hoje funciona seu bar. O prédio fica nas confluências das ruas Rio de Janeiro e Saúde, no alto da Santa Cruz.

“Era uma casinha velha com portas de madeira na frente. Mas foi aqui que, com muito trabalho, fiz meu negócio prosperar”, diz. Na mesma casa, Nego morou com a esposa Lucilda Leonelo Souza, com quem está há 56 anos e com quem teve dois filhos, Agnaldo, o Gui, e Carlos Roberto, o Pardal, este já falecido.

Cinco décadas de muita história para contar


APENAS O CÁLICE
“Quando abri o bar, não havia quase nada aqui, nem mesmo o Fórum. Era um enorme pasto, onde as crianças jogavam futebol e onde circos e parques se instalavam quando vinham para Mogi Mirim”, lembra.

Como testemunha dessa época, apenas o “Cálice da Santa Cruz”, a caixa d’água que é símbolo do bairro. Nesses 50 anos, o dono do Bar do Nego observou muitas mudanças na cidade e no país, como o crescimento do bairro, o Golpe Militar de 1964, várias copas do mundo ali festejadas ou choradas, as disputas políticas municipais, o crescimento de seus filhos, a chegada dos netos, dentre outras emoções.

“Conquistei mais do que fregueses. Todos são grandes amigos e graças a Deus, não me lembro de ter feito um inimigo sequer em toda a minha vida”, orgulha-se. Também recorda, com carinho, dos ex-prefeitos Adib Chaib, Luiz Amoêdo de Campos Neto, Ricardo Brandão, Romeu Bordignon e Jamil Bacar, que também prestigiavam seu bar. “Para o prefeito Paulo Silva emprestei até energia elétrica para o comício”, diverte-se.

NOVA GERAÇÃO
Olhando para as paredes renovadas do bar, recentemente reformado, Nego emociona-se ao comentar que “isso aqui é minha vida. Foram muitos anos de dedicação e amor.” Nesses anos todos, Nego garante que jamais passou pela sua cabeça vender o estabelecimento, nem mesmo nas piores crises econômicas que atingiram o Brasil. E olha que não foram poucas!

Hoje o bar é administrado pelo filho Agnaldo, o Gui, e Nego torce para que um de seus quatro netos (Luís Gustavo, Lucas Roberto, Guilherme Henrique e Matheus Henrique) mantenha a tradição. Se isso se confirmar, será a terceira geração dos Souzas no comando do Bar do Nego. “Uma coisa fantástica, não é?”, observa.

Sempre tratando a todos com fidalguia e com um bom humor inabalável, Nego deixa um legado para toda sua família e para os fregueses que frequentam o local, ou seja, o Bar do Nego é uma instituição cinquentenária, patrimônio de todos mogimirianos que amam sentar em uma mesa com os amigos para apreciar uma boa conversa e uma cerveja sempre gelada!

O filho Gui vai substituir o pai no comando dos negócios


Editoria:

Esquadrilha da Fumaça vai se apresentar em Mogi Mirim

A Esquadrilha da Fumaça vai se apresentar em Mogi Mirim. As acrobacias dos pilotos da esquadrilha também integra a programação comemorativa ao aniversário da cidade, oficialmente celebrado em 22 de outubro.

A partir das 15h30  do próximo dia 4 de novembro, um domingo, as aeronaves iniciarão a demonstração das manobras aéreas no Aeroclube de Mogi Mirim, localizado próximo à MMR-070, conhecida como Estrada da Cachoeira.

O evento gratuito e aberto para a toda a população é resultado de parceria entre a Prefeitura, através da Secretaria de Cultura e Turismo, e a Câmara Municipal.

Atualmente, o esquadrão de demonstração aérea é formado por sete oficiais, nas patentes de tenente, capitão e major. No entanto, desde a primeira exposição – 14 de maio de 1952 – mais de 150 fumaceiros já demonstraram a Esquadrilha da Fumaça em eventos por todo o Brasil e em diversos países.


Editoria:
Scroll to top