Câmara rejeita sessão toda segunda e volta aos trabalhos só daqui 20 dias

A maioria dos vereadores da Câmara Municipal rejeitou o projeto de resolução de autoria da vereadora Luzia Cristina (PSB) que buscava uma mudança no Regimento Interno da Casa de Leis para que as sessões legislativas fossem realizadas em todas as semanas do ano, com exceção do recesso parlamentar. Na prática, a proposta aumentaria o número de sessões.

Atualmente, as sessões não ocorrem nos feriados e na quinta segunda-feira de cada mês, pois o regimento da Câmara estabelece o limite de quatro reuniões ordinárias mensais. Um exemplo prático é o que ocorrerá nas próximas semanas. Os vereadores não irão trabalhar no dia 31 (quinta segunda-feira de agosto) nem no dia 07 de setembro (feriado), ficando parados por 20 dias.

Se fosse aprovada a proposta de Luzia, a Câmara se reuniria no dia 31 e no dia 08, após o feriado. Votaram contra a proposta os vereadores Ary Macedo (SD), Daniel Santos (PV), Daniela Dalben (SD), Dito da Farmácia (PV), Laércio Pires (PPS), Mané Palomino (PPS), Marquinhos da Farmácia (PDT) e Ney de Martim (PROS). O presidente do Legislativo João Carteiro (PMDB) também votou contra, desempatando a votação.

Caso fosse aprovada, o projeto provocaria efeitos imediatos. Seriam quatro sessões de Câmara a mais apenas neste segundo semestre. Um dos primeiros críticos da proposta, o vereador e pré-candidato a prefeito Osvaldo Quaglio (PSDB) votou a favor de Luzia e foi cobrado por colegas.

Marquinhos da Farmácia afirmou que Quaglio mudou de voto buscando aprovação do público presente. O tucano rebateu afirmando querer a proposta de Luzia sendo analisada pela Comissão de Justiça e Redação da Câmara. “Não vejo nenhum problema nesse projeto”, reforçou Quaglio, embora tenha se posicionado contra a ideia anteriormente.


Por Flávio Magalhães


Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top