Clima seco deve durar até terça

Nas últimas semanas, a ocorrência de sol forte e falta de chuva em Mogi Mirim deixou o clima seco e quente. Nos últimos 10 dias, a umidade relativa do ar não ultrapassou a casa dos 35%. Ficando sempre na faixa entre 21% a 33,9%.

Segundo as previsões metrológicas, existe previsão de chuva apenas para o próximo dia 18 de agosto. Anteriormente a esta data, o tempo será firme, com muito sol e sem uma gota de chuva.

Mesmo se confirmando a precipitação para o próximo dia 18, as previsões indicam novamente que a cidade terá um período longo de estiagem. Após o dia 18, não há previsões de chuva até o final do mês, com ocorrência apenas de dias nublados.

A umidade do ar, em termos simplificados, é quanto de água na forma de vapor existe na atmosfera no momento com relação ao total máximo que poderia existir, na temperatura observada. A umidade do ar é mais baixa principalmente no final do inverno e inicio da Primavera, no período da tarde, entre 12 e 16 horas.

A baixa umidade relativa do ar pode trazer vários problemas à saúde: complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas; sangramento pelo nariz; ressecamento da pele; irritação dos olhos; eletricidade estática nas pessoas e em equipamentos eletrônicos e aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas.

Nos últimos 15 dias, a umidade relativa do ar não ultrapassou a casa dos 35% (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA) 

Existem vários estados em relação a umidade do ar. Entre 20 e 30% - Estado de Atenção -, é necessário evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas. Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água e molhamento de jardins. Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas e consumir água à vontade.

Entre 12 e 20% - Estado de Alerta -, suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas, evitar aglomerações em ambientes fechados e usar soro fisiológico para olhos e narinas.

Já com umidade relativa do ar abaixo de 12% - Estado de emergência -, determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10 e 16 horas como aulas de educação física, coleta de lixo e entrega de correspondência.

Determinar a suspensão de atividades que exijam aglomerações de pessoas em recintos fechados como aulas e cinemas, entre 10 e 16 horas, e durante as tardes, manter com umidade os ambientes internos, principalmente quarto de crianças e hospitais.

Por Marcelo Gotti

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top