Um evento dedicado à cultura local

Um evento dedicado à cultura de Mogi Mirim. Assim pode ser definida a primeira edição do Festival A COMARCA de Cultura e Artes, realizado no último domingo, 26, no Centro Cultural “Professor Lauro Monteiro de Carvalho e Silva”.

A abertura foi às 15 horas, com uma exposição sobre a história do centenário jornal mogimiriano. A mostra contou a trajetória de A COMARCA através de seus diretores. A fundação com Francisco Cardona, a consolidação com Francisco Piccolomini e o desenvolvimento com Arthur de Azevedo.

A COMARCA exibiu ainda peças de seu acervo, como a máquina de escrever Remington 12, utilizada por Piccolomini nos anos 1930, ou a Olivetti de Arthur de Azevedo. O público pode conferir ainda exemplares originais de A COMARCA do ano de 1915, editados pelo jornalista Francisco Cardona.

Também teve espaço para a exposição de obras do artista Tóride Celegatti. Duas pinturas, que retratam a Mogi Mirim do século passado, foram colocadas no salão nobre do Centro Cultural. Os visitantes também puderam conferir de perto uma harpa artesanalmente feita pelo artista.

Diretor Ricardo Azevedo agradeceu aos participantes do evento (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)

Em seguida, às 16 horas, a Cia Usina de Teatro subiu ao palco. A peça “Fragmentos” foi encenada e arrancou risos do público presente no teatro do Centro Cultural. O espetáculo fez referência aos 15 anos de fundação da companhia, adaptando cenas das maiores peças já feitas pelo grupo.

O cineasta Juliano Castro, de Mogi Mirim, e a atriz Lígia da Cruz, de Mogi Guaçu, promoveram um bate-papo sobre as carreiras de artes cênicas, cinema e artes visuais. Lígia apresentou uma cena aos participantes e Juliano exibiu o documentário “Um Samba Para São Mateus”, o qual produziu para a Prefeitura de São Paulo.

O festival terminou com chave de ouro. A Orquestra Sinfônica Lyra Mojimiriana, apresentou mais um concerto de excelência. Abrindo com o Hino de Mogi Mirim e entoando clássicos de Vivaldi e Carlos Gardel, além de canções populares como “Aquarela do Brasil” e “Carinhoso”. O encerramento foi com “O Fantasma da Ópera”

O público presente ao Festival A COMARCA de Cultura e Arte foi convidado a colaborar com a doação de alimentos não perecíveis e  agasalhos. As arrecadações foram doadas para o Projeto Maguila, do Parque das Laranjeiras, zona Leste da cidade.

Por Flávio Magalhães

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top