Carlos Nelson recusa convite do PSDB para disputar Prefeitura

Carlos Nelson Bueno não é candidato. E para deixar isso claro, o ex-prefeito de Mogi Mirim e Mogi Guaçu reuniu a imprensa na manhã da última quinta-feira, 17, e justificou sua decisão. “Com a postura que tenho hoje, teria dificuldades para governar uma cidade”, afirmou. “Eu mudei muito, não tenho mais pré-disposição para o confronto”, acrescentou.

E também foi justamente para não entrar em rota de colisão com a vereadora Maria Helena Scudeler de Barros, uma das mais fortes lideranças do PSDB de Mogi Mirim, que Carlos Nelson recusou o convite dos tucanos para uma filiação e até posterior candidatura a prefeito nas eleições do ano que vem. Mesmo assim, não foi fácil dizer “não”..

Ex-prefeito afastou rumores de que seria candidato novamente em 2016 (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)

“Foi uma decisão terrivelmente difícil para o meu íntimo”, garantiu o ex-prefeito que se diz apaixonado pela Política. Tudo já estava pronto no ninho tucano. A executiva municipal do PSDB havia autorizado há uma semana, por cinco votos contra dois, o retorno de Carlos Nelson, que já fora eleito pelo partido em 2008.

A vereadora Maria Helena, que não simpatiza com o ex-prefeito, já estava de malas prontas, de saída da legenda. Uma reunião no escritório de Carlos Nelson, no meio de semana, iria sacramentar a decisão. Não aconteceu. Em cima da hora, Carlos Nelson desistiu. O sacrifício foi em prol de Osvaldo Quaglio.
“Achei que minha postura correta era não me filiar para não prejudicar a candidatura do Osvaldo”, justificou. “A Maria Helena é uma vereadora que pode ajudar muito”, completou o ex-prefeito, experiente em campanhas eleitorais. Ele próprio já adiantou que vai endossar o coro de cabos eleitorais do vereador Quaglio, em uma possível candidatura do empresário a prefeito em 2016.

O deputado Barros Munhoz, em conversa com A COMARCA, reiterou que os tucanos devem encabeçar uma chapa ao Executivo em 2016. “Não há como o PSDB não liderar a oposição”, destacou, ressaltando que a executiva municipal é quem deve definir os candidatos. Lembrou ainda que o prazo para filiações foi entendido no Congresso e que as conversas com Carlos Nelson podem continuar. O ex-prefeito, contudo, foi enfático sobre sua decisão de se afastar do partido. “É definitivo”.

Por Flávio Magalhães

Atualizado em 21/09/15 às 13h50

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top