Cartório adota sistema biométrico

O Cartório Eleitoral de Mogi Mirim já está utilizando o sistema biométrico. Desde o início de setembro, os eleitores que precisam dos serviços do cartório já são incluídos no cadastro das impressões digitais. A partir do próximo dia 01 de outubro todos os cartórios do estado de São Paulo estarão aptos para fazer cadastros biométricos.

A medida ainda não é obrigatória para as eleições municipais do ano que vem, por isso não haverá convocação para a troca dos títulos eleitorais. No entanto, caso o munícipe opte por atualizar a situação junto ao cartório e se cadastrar para o sistema biométrico, será necessário um agendamento prévio.
Isso porque, a partir de agora, os cartórios só atenderão por meio de agendamento feito no site do TRE-SP ou por meio do telefone 148, para dar agilidade aos processos. A atualização precisa ser feita pessoalmente no cartório eleitoral.

Tais cadastros apenas serão atualizados mediante a apresentação dos documentos de RG, CPF, título de eleitor e comprovante de endereço. Para homens maiores de 18 anos é necessário apresentar comprovante de alistamento militar ou de dispensa.

Eleitores de Mogi Mirim começam a ser cadastrados pelo sistema de biometria (Foto: Agência Brasil)

Até 2018, quando o sistema biométrico se tornar obrigatório, todos os mais de 60 mil eleitores mogimirianos devem efetuar o cadastramento biométrico. Por conta disso, o TRE-SP aconselha aos eleitores a solicitar a atualização assim que possível.

Os municípios de Artur Nogueira, Conchal, Engenheiro Coelho e Holambra, atendidos pelo cartório de Mogi Mirim, também estão incluídos no sistema biométrico.

BIOMETRIA
Com o objetivo de garantir um sistema de votação verdadeiramente democrático e ainda mais seguro, várias tecnologias têm sido desenvolvidas pela Justiça Eleitoral brasileira. A mais recente delas envolve a biometria, por meio do recadastramento biométrico, ou seja, do cadastro das impressões digitais dos eleitores.

A medida impede que uma pessoa tente se passar por outra no momento da identificação em uma eleição, já que não existem impressões digitais iguais, e faz parte do Programa de Identificação Biométrica do Eleitor brasileiro.

De forma pioneira, o recadastramento biométrico foi lançado com sucesso em três cidades de três estados diferentes, com foco nas eleições municipais de 2008. Naquela época, os pouco mais de 40 mil eleitores de Colorado do Oeste (RO), Fátima do Sul (MS) e São João Batista (SC) foram identificados biometricamente.

Nas eleições de 2010, mais de 1,1 milhão de eleitores de 60 cidades de 23 estados participaram das eleições gerais após a identificação de suas impressões digitais. No pleito municipal de 2012, a tecnologia alcançou mais de 7,7 milhões de eleitores de 299 municípios de 24 Estados.

E nas eleições de 2014, foram identificados pela biometria mais de 21 milhões de eleitores de todos os estados e do Distrito Federal, incluindo 15 capitais. Segundo dados de março de 2015, mais de 24,5 milhões de eleitores brasileiros já estão aptos a serem identificados pelas impressões digitais nos pleitos realizados pela Justiça Eleitoral.

Para o processo eleitoral de 2016, ainda não se sabe como será o sistema de votação em Mogi Mirim. Uma possibilidade, é que o município adote o sistema misto, com parte dos eleitores já biométricos

Por Flávio Magalhães

1 comentários:

  1. Eu volto moji mrin mora Jaraguá do sul SC tenho q me cadastrar na biometria

    ResponderExcluir

Scroll to top