De luto, manifestantes pedem saída de Gustavo Stupp

Cerca de 40 manifestantes aproveitaram o feriado de 07 de Setembro e mostraram sua insatisfação com o governo de Gustavo Stupp (PDT). De luto, os integrantes do protesto se reuniram pela manhã, após o ato cívico em alusão ao Dia da Independência, e pediram a saída do prefeito de Mogi Mirim.

Na manhã de 07 de Setembro, manifestantes pediram a saída de Gustavo Stupp (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)

Leia mais: Tímido, ato cívico reúne menos de 100 pessoas

O primeiro ato do protesto foi em frente ao Palácio de Cristal, imóvel que será alugado por R$ 23 mil mensais para abrigar os gabinetes dos vereadores locais. No local, os manifestantes fizeram um minuto de silêncio "pela morte do Poder Legislativo". Também houve críticas ao prefeito. Para o advogado Tiago Costa, o decreto de Stupp que cancelou o desfile cívico é "uma afronta à História, à Cultura, ao Estado Democrático de Direito e ao civismo".

Em frente ao Palácio de Cristal, manifestantes fizeram um minuto de silêncio (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)

Em seguida, o grupo se dirigiu ao Paço Municipal. Com gritos de "Fora, Stupp!", os manifestantes lembraram de todas as promessas ainda não cumpridas pelo prefeito, como a Tarifa Social a R$ 1 para toda a população e o funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas.

No local, a conselheira tutelar Leila Iazzetta pendurou uma coroa fúnebre confeccionada com páginas dos jornais da cidade que trazem notícias sobre investigações e denúncias contra o atual Governo Municipal. "O Poder Executivo morreu", resumiu a ex-vereadora. Ao fim do protesto, os manifestantes cantaram o Hino Nacional.

Os vereadores Jorge Setoguchi (PSD), Maria Helena Scudeler de Barros (PSDB) e Dayane Amaro (PDT) participaram dos protestos.

Coroa fúnebre com "notícias tristes" de Mogi Mirim foi deixada no Paço Municipal (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)

Por Flávio Magalhães

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top