Morador propõe revitalização de nascentes do Zerão

“Do que adianta arrumar o lago e não arrumar aqui?”. Com esse pensamento, o delegado representante do Plano Diretor da zona Sul, André Lopes Teodoro, propõe a revitalização das nascentes do lago que formam o Complexo Esportivo do Zerão.

Antes de formarem o Lavapés, as nascentes do lago surgem no meio do bairro Maria Beatriz, na zona Sul de Mogi Mirim. Canalizado, o fio d’água desemboca em uma área já degradada ambientalmente, formando um pequeno rio poluído que atravessa dois quarteirões de terrenos que pertencem à Prefeitura.

A ideia de Teodoro é transformar esses terrenos em hortas comunitárias, que poderiam ser mantidas pelas escolas do bairro. Dessa forma, as margens do rio, hoje tomadas pela erosão, seriam revitalizadas e preservadas. Além disso, evitaria que os moradores jogassem lixo no local, problema que hoje é recorrente.

Ideia de Teodoro é revitalizar as nascentes do Lago Lavapés (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)

Como consequência, o lixo, ainda que pouco, quando levado pelo rio acaba entupindo a manilha que passa por baixo da SP-147 e que vai dar no Zerão. O resultado é o alagamento da Rua Cristiano Cruz sempre que chove forte. “Fizeram piscinão aqui, mas não adiantou”, diz João Alves, morador do bairro há 37 anos.

Para Teodoro, a troca da manilha por uma maior resolveria o problema. “O encanamento é do tempo do Zagaia”, critica. Morador do bairro Maria Beatriz há mais de três décadas, o representante da zona Sul sonha em ver as nascentes do Zerão como eram na sua infância. “Eu bebia água daqui, pegava peixe”, relembra.

A revitalização daquele ambiente, segundo André, poderia ser viabilizada através de uma contrapartida que seria exigida do condomínio Ponto Verde e Residencial Manacás. A construtora do loteamento Elias Moisés, por exemplo, através de um acordo se comprometeu a entregar uma nova creche ao município. “Exigiu de um, tem que exigir de todos”, acredita Teodoro.

Por Flávio Magalhães

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top