Mudança para o Palácio de Cristal causa ‘racha’ entre vereadores

Foi conturbada a mudança dos gabinetes dos vereadores durante a última sexta-feira. Por determinação da Mesa Diretora da Câmara Municipal, todo o mobiliário dos assessores parlamentares deve ser transferido para o Palácio de Cristal, o imóvel espelhado na Praça São José que acaba de ser contratado pelo Poder Legislativo para os próximos dez anos.

Um documento, assinado pelos vereadores João Carteiro (PMDB), Ney de Martim (PROS), Dito da Farmácia (PV) e Laércio Pires (PPS) proíbe qualquer funcionário ou agente político de permanecer no prédio da Rua Dr. José Alves, em frente a Prefeitura, onde até então se encontravam os gabinetes.

Caminhão levou mobiliário da Câmara Municipal para o Palácio de Cristal na sexta (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)

É com base nesse ato legislativo que o presidente da Casa, João Carteiro, negou todos os pedidos de vereadores que desejavam permanecer longe do Palácio de Cristal. Desde quinta-feira, 17, data em que foi assinado o documento, os móveis têm sido levados compulsoriamente ao novo endereço.

Ainda assim, alguns dos vereadores estão recusando a mudança. Maria Helena Scudeler de Barros (PSDB), Cinoê Duzo (PSD), Luzia Cristina (PSB), Dayane Amaro (PDT), Jorge Setogushi (PSD), Robertinho Tavares (SD) e Léo Zaniboni (SD) manifestaram posição contrária ao Palácio de Cristal.

Por outro lado, João Carteiro, Ney de Martim, Dito da Farmácia e Laércio Pires já devem começar a atender no novo prédio assim que o sistema de telefonia e internet for completamente instalado. Enquanto isso, os vereadores que recusaram a mudança despacham do plenário da Câmara Municipal.

Por Flávio Magalhães

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top