Tímido, ato cívico reúne menos de 100 pessoas

Sob a fraca chuva que caiu na manhã desta segunda-feira, 07, o ato cívico em alusão ao Dia da Independência do Brasil não empolgou. O público, que não ultrapassou a marca de 100 pessoas, acompanhou da escadaria da Igreja Matriz de São José a solenidade que durou cerca de 15 minutos.

Leia mais: De luto, manifestantes pedem saída de Gustavo Stupp

Realizado em frente à Igreja Matriz, ato cívico contou com a participação do Tiro de Guerra (Foto: Flávio Magalhães/A COMARCA)

A Banda Lyra Mojimiriana deu início ao ato cívico, executando o Hino Nacional Brasileiro e Hino da Independência. O prefeito Gustavo Stupp (PDT), o vice-prefeito Gerson Rossi Júnior (PPS), o presidente da Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm), Sidney Coser, a secretária de Educação Márcia Róttoli e os vereadores Jorge Setoguchi (PSD) e Dayane Amaro (PDT) hastearam as bandeiras do Brasil, do estado de São Paulo e de Mogi Mirim.

O prefeito Gustavo Stupp, o vice Gerson Rossi e o presidente da Acimm Sidney Coser (Fotos: Flávio Magalhães/A COMARCA)

O Tiro de Guerra 02-023, em seguida, executou uma apresentação para o público. Os escoteiros do grupo Encanto das Matas e soldados do Batalhão da Polícia Militar também marcaram presença no evento. Sem discursar, o prefeito Gustavo Stupp deixou o local rapidamente, assim que os agradecimentos finais foram lidos pelo cerimonial, durante a execução do Hino de Mogi Mirim pela Banda Lyra.

O ato cívico desta segunda-feira ocorreu após intervenção da Acimm. Em um primeiro momento, as comemorações cívicas do Dia da Independência haviam sido completamente suspensas pelo prefeito Gustavo Stupp em razão do decreto de contenção de despesas em vigor no município.

Por Flávio Magalhães

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top