Ação conjunta da PM e GM resulta em prisão de quadrilha de assaltantes

Uma ação conjunta da Polícia Militar (PM) e da Guarda Municipal (GM) na segunda-feira, 12, resultou na prisão de cinco elementos, dentre eles, uma mulher, que praticavam roubos em Mogi Mirim. Henrique Rodrigues, o “Monstrinho”, 24 anos, Jequison Batista da Silva, o “Pepe”, 32, Jefferson Francisco Rodrigues, 24, José Richard Rodrigues, o “Maguila”, 28, e Fernanda Aparecida Candido, 33, foram presos após uma denúncia à Guarda Municipal, apontar onde estavam escondidos. “Monstrinho”, era tido como chefe da quadrilha, e sua companheira Fernanda Aparecida. O casal foi localizado em uma chácara na Rodovia André Franco Montoro. Os outros integrantes foram detidos no Jardim Planalto e no Residencial Floresta.

Quadrilha foi presa pela polícia (Foto: Maria Clara da Cunha Canto)

Assim que a Guarda Municipal recebeu a informação acionou a Polícia Militar, para que juntas as duas corporações obtivessem êxito em deter os criminosos. Foi feito um cerco policial na chácara. “Monstrinho” e Fernanda foram encontrados no quarto. A chácara foi vasculhada e, no local, localizadas duas espingardas, um revólver 38 municiado, uma garrucha Rossi, um simulacro de pistola 45, 56 gramas de maconha, um binóculo e munição.

Após deter o casal, os policiais seguiram para o bairro Jardim Floresta, onde na Rua Onze, localizaram a casa de “Pepe”. Neste local foram encontradas, duas televisões, um notebook. Na casa dos irmãos “Maguila” e Jefferson, na Rua Sebastião Vaz, os policiais encontraram duas caixas de joias, punhal e cerca de R$ 2.100,00 em dinheiro.

Os cinco elementos foram encaminhados ao plantão policial, onde foi constatado que “Monstrinho” era procurado pela Justiça, já que havia saído em indulto e não havia retornado. A mulher já possuía passagem por tráfico e roubo; Pepe, passagem por roubo e receptação; Jefferson, passagem por roubo. Todos foram autuados em flagrante por roubo, formação de quadrilha e tráfico.

Algumas das vítimas que estiveram no plantão policial no momento da prisão, reconheceram parte do bando. Segundo levantamento que está sendo feito pela polícia, a quadrilha estaria agindo pelo menos desde agosto passado, invadindo casas e chácaras, tendo realizados inúmeros assaltos.
.
Por Maria Clara da Cunha Canto
Atualizado em 26/10/15 às 10h45

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top