Stupp anuncia que não vai à reeleição em 2016

O prefeito Gustavo Stupp (PDT) convocou a imprensa na manhã de ontem, 18, para declarar que não será candidato a reeleição em 2016. A promessa foi registrada em cartório pelo próprio chefe do Executivo. “Meu objetivo no próximo ano será apenas entregar a Prefeitura melhor do que eu peguei”, destacou.

A motivação, segundo Stupp, é familiar. “Porque eu aguento pressão, mas meu pai, minha mãe e minha avó não merecem ouvir o que estão ouvindo”, afirmou o prefeito, se dizendo vítima de uma “indústria de boatos” de seus opositores políticos. “A oposição quer saber se eu ando de Ferrari ou onde eu moro, é um debate pautado em inverdades”, atacou.

Ao se colocar fora das eleições municipais do ano que vem, Stupp espera sair do mira da oposição. “Porque eles estão focados em desconstruir o governo com um viés eleitoreiro”, disparou. “O debate político está ficando pobre em Mogi Mirim em razão disso”, argumentou.

Prefeito registrou em cartório declaração de que não será candidato em 2016 (Flávio Magalhães/A COMARCA)

Sem participar da disputa pelo voto, o chefe do Executivo garante que em 2016 tomará atitudes de gestor, não de político. “O que um prefeito faz quando quer ganhar eleição? Dá um tapa na cidade”, disse. “Se eu usasse os salários dos 600 professores que contratei e desse um tapa na cidade, com certeza eu estaria eleitoralmente melhor”, completou.

“Eu lutei contra uma máquina pública estruturada para fazer campanha”, relembra, em referência à eleição de 2012, quando derrotou a então vice-prefeita e candidata governista Flávia Rossi (PSDB). “A oposição não terá esse problema”, avisou.

Sobre sua impopularidade, Stupp credita ao fato a uma manipulação por parte de seus adversários. “Eu não tenho segurança, não tenho motorista, não tenho carro importado, moro na mesma casa de sempre, tenho o mesmo patrimônio!”, disse, na defensiva. “Fico 70% do meu tempo respondendo denúncia vazia para criar sensacionalismo”, afirmou.

O prefeito atribui as dificuldades que encontrou em seus três anos de mandato ao crescimento vertiginoso das redes sociais e à estagnação econômica do Brasil. “Mas vou ser eternamente grato ao povo de Mogi Mirim por ser prefeito aos 28 anos”, destacou. Para a população, Stupp deixou uma esperança. “Podem esperar uma postura serena e responsável da Prefeitura”, disse. Para a oposição, deixou um recado. “Está na hora das máscaras caírem”.

Por Flávio Magalhães

2 comentários:

  1. Stupp põem as caras no ventilador e liga ele para todos saberem quem presta e quem não presta, se julga estar correto nos seus atos faça isso, já que como dizem não fez nada pelo povo até agora faça isso para sabermos em quem confiar e ajudar a nossa cidade.

    ResponderExcluir
  2. Claro que não vai á reeleição, pois nunca seria reeleito!
    Péssima administração, só sujeira! Começou com aquela sujeira pela cidade de bonecos estúpidos!

    ResponderExcluir

Scroll to top