Guaçu: Alagamento atinge cinco pontos da cidade

Ao menos cinco pontos distintos de Mogi Guaçu sofreram com alagamentos neste sábado, 16. De acordo com informações da Prefeitura da cidade vizinha, os bairros Vila Bertioga, Vila Paraíso, Vila Maria, Parque dos Ingás e Centro foram atingidos pela cheia do rio que dá nome ao município.

A água atingiu parcialmente as ruas Emílio Marquezi, João de Arruda Bueno e Paschoal Sínico, na parte mais baixa da Vila Bertioga, que se localiza rente à margem direita do Rio Mogi Guaçu. Na Vila Paraíso, divisa com a Vila Maria, na margem esquerda, o Centro Esportivo “José Suzigan”, o Beira-rio, ficou tomado pelas águas, que alagaram parcialmente as ruas Martim Afonso de Souza e Mem de Sá.

Há ainda dois pontos de alagamento no centro da cidade, no início da Rua Apolinário e no final da Siqueira Campos, ao lado do Terminal de Ônibus do Parque dos Ingás.

Nível do Rio Mogi Guaçu aumentou neste sábado (Foto: Divulgação/Prefeitura de Mogi Guaçu)

A Prefeitura disponibilizou caminhões para transportar a mudança de pelo menos duas famílias de cada bairro e mantém o auxílio a outros moradores que queiram deixar suas casas por precaução. Por determinação do prefeito Walter Caveanha, o Governo Municipal guaçuano reservou o Ginásio de Esportes “Ary Marchiori”, na zona Sul, e o Ginásio de Esportes do Furno, na zona Norte, para alojar as famílias desabrigadas, no caso em que isto venha a ser necessário.

As ocorrências de cheias do Rio Mogi Guaçu acontecem devido à abertura controlada da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) pela AES Tietê, o que elevou a vazão a 500 metros cúbicos por segundo hoje, 16, ante 320 metros cúbicos por segundo registrados no final da noite desta sexta-feira, 15.

A abertura das comportas é necessária para diminuir o volume da represa de modo a comportar a grande quantidade de água procedente da cabeceira do Rio Mogi Guaçu desde sua nascente, em Minas Gerais, onde a vazão se mantém em 600 metros cúbicos por segundo.

Durante a manhã, a Prefeitura do município vizinho alertou para boatos que foram espalhados pelas redes sociais. A informação de que a ponte vermelha da Avenida dos Trabalhadores havia sido interditada, por exemplo, era falsa.

Em 2000 a vazão do Mogi Guaçu chegou a 612 metros cúbicos na região central da cidade, sem consequências graves.

Da Redação

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top