GCM abandonada: Romu e Canil estão fora de circulação

A Guarda Civil Municipal (GCM) enfrenta uma de suas maiores crises recentes. Devido a falta de viaturas adequadas, a corporação se viu obrigada a dissolver os trabalhos das Rondas Ostensivas Municipais (Romu) e do Canil, prejudicando diretamente o atendimento à população.

Viatura da Guarda Civil Municipal aguarda manutenção no pátio da concessionária

Homens da GCM ouvidos pela reportagem de A COMARCA estimam que, atualmente, houve uma redução de 80% nas ocorrências de flagrante de tráfico de entorpecentes. A drástica queda é explicada pelas péssimas condições de trabalho a qual a corporação é submetida e pela falta de veículos próprios.
Isso porque a Romu atuava de forma ostensiva, com uma guarnição de quatro GCMs treinados utilizando armas grandes, de grosso calibre. Já o Canil fornecia o apoio técnico, com cães farejadores que encontravam os entorpecentes escondidos pelos traficantes. Agora, a Guarda conta apenas com o patrulhamento preventivo, prejudicando o serviço feito até então.

A atual crise começou a se desenhar ainda no ano passado, quando a GCM devolveu dois VW/Gol e duas GM/S-10 que estavam à disposição da corporação, além de uma VW/Saveiro da Defesa Civil. Tudo isso sob a condição de que a Prefeitura alugaria dois modelos Toyota/Hilux SW4, semelhantes aos utilizados pelas Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (ROTA), a polícia de elite da capital paulista.

O contrato para a locação das novas viaturas foi assinado em outubro do ano passado pela secretária de Segurança Pública, Beatriz Gardinalli, valendo por 12 meses. No entanto, conforme A COMARCA apurou, os carros não foram entregues e nenhum valor foi pago para a empresa Original Comércio de Peças, vencedora da licitação. A Prefeitura confirmou na tarde de ontem, 12, que o contrato está suspenso momentaneamente.

Gardinalli suspendeu licitação até segunda ordem
A decisão de Gardinalli afetou diretamente o serviço prestado pela GCM. Isso porque a corporação devolveu viaturas na expectativa de receber novos carros, mas ficou sem eles. Agora, a Guarda dispõe de apenas seis veículos (quatro VW/Gol e duas VW/SpaceFox) para atender Mogi Mirim. A reportagem de A COMARCA também confirmou que a antiga viatura da Romu, uma VW/SpaceFox adaptada, está na oficina da concessionária Germânica, aguardando manutenção.

Todos esses fatores levaram a dissolução da Romu e do Canil, pois as armas de grosso calibre não podem ser levadas em uma viatura de pequeno porte com quatro homens, nem os cães do Canil podem ser transportados de outra maneira que não seja a definida pelo Código Brasileiro de Trânsito (CBT).

Para A COMARCA, a Prefeitura afirmou que a Romu voltará a circular na semana que vem, embora fontes de dentro da Guarda Municipal ouvidas pela reportagem (que preferiram não se identificar com medo das represálias da Administração) não acreditem nessa possibilidade.

Da Redação

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top