Ernani recebe apoio de Padilha e outras lideranças do PT

O pré-candidato a prefeito Ernani Gragnanello (PT) recebeu na última quarta-feira, 28, o apoio de diversas lideranças petistas, dentre elas o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha, que concorreu ao cargo de governador do Estado de São Paulo nas eleições de 2014 e atualmente exerce a função de secretário de Saúde na Prefeitura de São Paulo.

Padilha não compareceu pessoalmente ao evento organizado pelo PT na sede municipal do partido em Mogi Mirim, na Rua dos Expedicionários. No entanto, gravou uma mensagem em vídeo que foi exibida aos militantes. “Tenho acompanhado muito o companheiro Ernani ao longo de toda sua história de contribuição partidária, um companheiro que a gente sabe que nunca mudou de lado”, destacou.

“Ernani sempre teve uma preocupação muito forte com Mogi Mirim, em colocar a cidade cada vez mais em desenvolvimento, gerando inclusão, trabalho, emprego e oportunidade para aqueles que mais precisam”, enalteceu Padilha, em vídeo. “Nós temos tudo para fazer uma excelente campanha e mudar Mogi Mirim com um governo inovador”, completou o ex-ministro.

Elogiando Ernani como um “companheiro valioso”, Padilha ratificou seu apoio ao pré-candidato petista e garantiu que em breve estará em Mogi Mirim em apoio para a futura campanha da legenda.


Outras lideranças do PT estiveram presentes no evento de apresentação dos pré-candidatos a vereador da aliança PT/PSL/PSDC. Nomes como o do presidente do diretório estadual do PT, Emídio de Souza (ex-prefeito de Osasco), o do deputado estadual professor Auriel e do vereador de Campinas Angelo Barreto marcaram presença e deram seu apoio a Ernani.

Até o momento, o PT recebeu o apoio de dois partidos para as eleições municipais: PSL e PSDC. O pré-candidato a vice da coligação, o empresário Aluísio Bueno (PSL). “Estamos conversando ainda com outros partidos para ver se há possibilidade de virem conosco”, revelou Ernani. As conversas mais avançadas foram com o PV. Os petistas não conversam com o PSDB de Carlos Nelson e nem com os partidos que apoiam o atual governo de Gustavo Stupp (PDT).

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top