Mogi Mirim tem prejuízo financeiro jogando no Vail Chaves

A equipe do Mogi Mirim Esporte Clube, comandada por Leston Júnior, vem realizando uma campanha regular no Campeonato Brasileiro da Série C, em dez partidas foram quatro vitórias, quatro empates e duas derrotas, um aproveitamento de 53,3% dos pontos disputados.

No Vail Chaves o desempenho da equipe cresce para 60%, foram nove pontos de quinze possíveis, porém, o baixo número de torcedores tem gerado um prejuízo financeiro ao Sapão.

Segundo o boletim financeiro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o clube possui uma média de 1069 torcedores pagantes por partida, entretanto, dos cinco jogos realizados no estádio Vail Chaves, o Sapão teve déficit em quatro. Na segunda rodada contra a Portuguesa, um público de 373 pagantes compareceu ao estádio, cuja arrecadação foi de R$ 6.165, entretanto, as despesas do jogo custaram aos cofres do clube R$ 17.835,92 ocasionando um prejuízo de R$ 11.670,92.

Já na quarta rodada, 306 torcedores assistiram à partida entre Mogi Mirim e Tombense, cuja renda foi de R$ 4.950, porém as receitas custaram R$ 19.252,52, gerando um déficit de R$ 14.252,52 ao clube.


Na sétima rodada o Sapão recebeu o Ypiranga com a presença de 293 torcedores pagantes para uma renda de R$ 4.665, entretanto, as despesas com a partida foram de R$ 18.719,45 ocasionando R$ 14.054,45 de prejuízo.

O clássico da oitava rodada diante o Guarani foi à única partida que gerou uma receita positiva ao clube. O jogo registrou a presença de 1351 torcedores que acarretou em uma renda de R$ 33.700, subtraindo R$ 23.192,86 de despesas, o Sapão teve superávit de R$ 10.507,14.

Na partida da décima rodada com o Botafogo de Ribeirão Preto, em que a Federação Paulista de Futebol promoveu o projeto Futebol Sustentável em que duas garrafas pets valiam um ingresso, o Mogi Mirim levou ao estádio 3022 torcedores, sendo 2.924 derivados dessa promoção, gerando ao clube uma receita de cinco reais por ingresso trocado, além dos 98 torcedores visitantes que pagaram ingresso normalmente.

Com isso o clube obteve uma renda de R$ 15.350, mas acabou com R$ 15.574,22 de despesas, gerando um prejuízo de R$ 224,22.

Nas outras três partidas em que o clube obteve uma receita negativa os ingressos foram vendidos a 30 reais a inteira e 15 a meia-entrada. Já no jogo contra o Guarani em que o Sapão obteve um saldo positivo os ingressos custaram 40 reais inteira e 20 meia-entrada.

O próximo jogo do Mogi Mirim no Vail Chaves será contra o Guaratinguetá no dia 06 de agosto, às 15h30.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top