Mogi Mirim não paga taxa de arbitragem e tem outro prejuízo atuando no Vail Chaves

O Mogi Mirim Esporte Clube atravessa um momento delicado no âmbito financeiro. Na última partida realizada no estádio Vail Chaves, a equipe do Sapão não efetuou o pagamento das taxas de arbitragem.

Na súmula enviada a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o árbitro da partida Alisson Sidnei Furtado relatou o seguinte fato “Informo que não houve o pagamento das taxas, diárias e outras despesas do quarteto de arbitragem, delegado da partida, assessor de arbitragem e o motorista. Comunico ainda que os recibos e demais documentos da partida foram colocados no envelope que será encaminhado à CBF.”, escreveu na súmula do jogo.

Nessa mesma partida, o Mogi Mirim ainda acumulou mais um prejuízo financeiro atuando em seus domínios. Na partida diante o Macaé o clube teve uma arrecadação de 2.060,00 reais para uma despesa de 18.619,64 reais, ocasionando um déficit de 16.559,64. Em sete jogos realizados no estádio Vail Chaves, o clube acumula um agravo de 57.000,55 reais.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top