A COMARCA é usada em boato eleitoreiro

Falsas notícias sobre uma suposta inelegibilidade do candidato a prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB) tomaram conta das redes sociais na última terça-feira, 06. Para dar credibilidade ao boato, que circulou principalmente pelo aplicativo Whatsapp, foram utilizadas matérias antigas do jornal A COMARCA.

Essas reportagens, uma delas datada de abril de 2012, não refletem o atual cenário político, em que Carlos Nelson mantém sua candidatura ao Poder Executivo de Mogi Mirim. No entanto, os autores do boato falsificaram as datas para dar a impressão ao leitor de que a notícia é recente.

O jornal A COMARCA repudia veementemente o ocorrido e lamenta profundamente que pessoas inescrupulosas se utilizem desses métodos. Tal fato caracteriza um atentado contra a honra do períodico, uma instituição mogimiriana de 116 anos que já é patrimônio da cidade.

O diretor de A COMARCA, Gilmar Bueno de Carvalho Júnior, condenou o fato. "São covardes que se aproveitam da tradição e da credibilidade centenária do jornal para confundir a população", afirmou. Medidas judiciais são estudadas pelo semanário.

A COMARCA reitera seu compromisso com um jornalismo de qualidade e democrático, e não permitirá, de maneira nenhuma, que seu nome e história sejam usados por pessoas com interesses espúrios.

REPÚDIO
O candidato a prefeito Carlos Nelson Bueno foi informado sobre a disseminação do boato pela própria reportagem de A COMARCA, ainda na terça-feira, 06. Em rápida conversa, o tucano declarou que os novos ataques não o surpreendiam, mas condenou o ocorrido. “Isso revela o desespero dos que querem ganhar a eleição a qualquer custo”, disse.

“Mentem como candidatos, imagine essas pessoas no cargo de prefeito”, criticou Carlos Nelson, que acredita que os ataques partem da atual Administração Municipal. “Porque tem um candidato que incorpora o grupo do Stupp, que é beneficiário do grupo”, justificou, sem citar nomes, mas numa crítica velada ao seu adversário Ricardo Brandão (PMDB).

“Mas isso não me surpreende”, reiterou Carlos Nelson. “Pelo tipo de pessoas que querem dar continuidade nesse governo, porque sabem que não vão ganhar a eleição”, elencou o candidato. “Mesmo com uma pré-campanha com abuso do poder econômico, não saíram do lugar”, disparou em nova crítica velada.

O comitê de campanha da coligação “Mogi Mirim Crescendo de Novo” declarou que está tomando medidas judiciais contra uma série de vídeos espalhados pelas redes sociais por adversários de Carlos Nelson. Sobre os boatos envolvendo A COMARCA, a organização da campanha deve anunciar ainda na semana que vem quais providências serão tomadas.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top