Banca São João deixa de funcionar na Praça Rui Barbosa depois de 55 anos

Primeiro foi a sorveteria do Genário a fechar as portas ainda no final primeiro semestre. Agora foi a vez da Banca São João, ícone da venda de jornais e revistas na área central da cidade, que deixou de funcionar, pior ainda: foi removida do local onde existiu por 55 anos.

O ex-proprietário João Batista Correa Filho, o Karkas, 67, disse que desde o final de junho havia recebido um comunicado da Prefeitura para deixar o local onde trabalhou durante mais de meio século. Ele revelou que desde os 13 anos de idade trabalhou ali. Antes, seu pai, João Batista Correa, havia trabalhado por outros nove anos.

Só há escombros no local onde a Banca São João funcionou por 55 anos

Correa Filho explicou que ao se aposentar, deu baixa na empresa comercial que utilizava para tocar o negócio. Não fez uma transferência formal do ponto para o filho Gustavo e, conforme explicou, por esse motivo acabou sendo obrigado a abrir mão do local. “Tentei ainda protelar a decisão recorrendo a alguns amigos, mas não teve jeito. Recebi uma intimação para deixar o lugar”, lamentou.

Ele cuidou de retirar a estrutura da banca no começo desta semana. No local ficou uma espécie de “vazio”, descaracterizando o espaço e causando espanto às pessoas. “Ficou estranho, a gente costumava comprar jornal ali”, comentou o aposentado Antonio Carlos da Silva, 67, morador na Vila Bianchi.

Conforme mencionou o ex-proprietário, a administração municipal deverá formalizar uma concorrência pública para exploração comercial do antigo ponto. Ele disse que não pretende se habilitar. Tocando já há vários anos um estacionamento na rua Paissandu, Correa Filho disse que esta atividade já não o atrai mais.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top