Manifestantes pedem a saída de Temer e bloqueiam avenida

Um grupo de aproximadamente 50 jovens de Mogi Mirim e Mogi Guaçu organizaram um protesto contra o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) no fim da tarde e início da noite de ontem, 02. O manifesto ocorreu na rotatória que dá acesso ao Hospital Municipal guaçuano, no cruzamento das avenidas Padre Jaime, Mogi Mirim e dos Trabalhadores.

Munidos de faixas e cartazes em que era possível ler frases como “resistir sempre, Temer jamais”, “querem vender o Brasil” e “Fora Temer!”, os manifestantes entoaram palavras de ordem para os motoristas que transitavam pelo local. Foram ouvidos gritos de “Temer golpista!” e “fascistas, golpistas, não passarão!”.


Em diversos momentos, o grupo que protestava invadiu a avenida e impediu o trânsito de veículos em pleno horário de pico, causando a revolta de alguns que trafegavam pelo local. Não raro, motos e veículos tentavam avançar sobre os jovens. Alguns motoristas hostilizam os participantes do protesto, enquanto alguns outros demonstravam apoio.

A forças policiais e de segurança não acompanharam a manifestação durante o período de tempo em que a reportagem de A COMARCA esteve no local. O protesto durou aproximadamente duas horas.


BRASIL
Movimentos sociais, estudantis e coletivos feministas fizeram manifestações por todo o Brasil protestando contra o impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff e pedindo a saída do presidente da República, Michel Temer.

Um dos membros da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Alexandre Conceição, disse, após o último pronunciamento de Dilma Rousseff, que a organização prepara novas ocupações de terras para as próximas horas em protesto ao que considera um golpe de Estado.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top