Sindicato se reúne com Presidente do Mogi Mirim para acertar salários atrasados

Os diretores Mauro Costa e Osmir Baptista do SASESP (Sindicato dos Atletas do Estado de São Paulo) se reuniram na manhã da última quinta-feira, 08, com o Presidente do Mogi Mirim Esporte Clube Luiz Henrique de Oliveira e à tarde com os jogadores do elenco. O encontro sucedeu-se após os atletas do Sapão acionarem recentemente o Sindicato da categoria, devido ao atraso no pagamento de salários.

Segundo informações dos diretores, os honorários dos jogadores estão atrasados em três meses. Durante a reunião ficou apalavrado que o Presidente Luiz Henrique de Oliveira, irá efetuar os pagamentos referentes ao mês de junho na próxima semana e até o final do mês o ordenado de julho.

Já para os salários de agosto e os 24 dias de setembro, pertinente a última data da primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série C de 2016, o Presidente Luiz Henrique de Oliveira assinou uma confissão de dívida. A intenção é adiantar a cota de verba da FPF (Federação Paulista de Futebol) de 2016, para quitar as pendências com os jogadores.

Recentemente o clube alugou o estádio Vail Chaves para realização do Show do cantor Wesley Safadão, o valor não foi divulgado, mas, provavelmente será utilizado para sanar as dividas do time.

JOGADORES
De acordo com o Sindicato dos Atletas, após 60 dias de atraso no pagamento, os jogadores tem o direito de não treinar e podem se negar a entrar em campo. E depois de 90 dias, os atletas podem solicitar a rescisão de contrato.

No último dia 16 de agosto, os jogadores não participaram dos treinamentos no período da manhã, mas, retornaram as atividades normalmente durante a tarde, após reunião com Presidente Luiz Henrique de Oliveira.  Mesmo com o atraso, os jogadores cumpriram rigorosamente todos os compromissos da equipe no Campeonato Brasileiro da Série C.

REFLEXO EM CAMPO
O Diretor de Relacionamentos do Sindicato Osmir Baptista comentou a situação de outros clubes paulistas que disputam a terceira divisão nacional. Guarani e Botafogo de Ribeirão Preto, que estão no G4 da competição, encontram-se com os salários dos atletas em dia. Em contrapartida, além do Mogi Mirim, sétimo colocado da chave, as equipes da Portuguesa e Guaratinguetá, que tem honorários atrasados, estão na zona de rebaixamento para série D.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top