Ausência do torcedor faz Mogi terminar campeonato no vermelho

O baixo número de torcedores do Mogi Mirim nos jogos realizados no Vail Chaves fez com que a equipe terminasse a competição com um prejuízo financeiro de 81.881,19 reais. O sapão teve uma média de público de 709 torcedores por partida. Ao todo 6389 torcedores compareceram nos jogos do Sapão como mandante no campeonato Brasileiro da Série C.

Torcedores não compareceram em peso ao "Vail Chaves"

Na segunda rodada contra a Portuguesa, um público de 373 pagantes esteve presente no estádio, cuja arrecadação foi de 6.165 reais, entretanto, as despesas do jogo custaram aos cofres do clube 17.835,92 ocasionando um prejuízo de 11.670,92 reais.

Já na quarta rodada, 306 torcedores assistiram à partida entre Mogi Mirim e Tombense, cuja renda foi de 4.950 reais, porém as receitas custaram 19.252,52, gerando um déficit de 14.252,52 reais ao clube.

Na sétima rodada o Sapão recebeu o Ypiranga com a presença de 293 torcedores pagantes para uma renda de 4.665 reais, entretanto, as despesas com a partida foram de 18.719,45 ocasionando 14.054,45 reais de prejuízo.

O clássico da oitava rodada diante o Guarani gerou uma receita positiva ao clube. O jogo registrou a presença de 1351 torcedores acarretando uma renda de 33.700 reais, subtraindo 23.192,86 de despesas, o Sapão teve superávit de 10.507,14 reais.

Na partida da décima rodada com o Botafogo de Ribeirão Preto, em que a Federação Paulista de Futebol promoveu o projeto Futebol Sustentável em que duas garrafas pets valiam um ingresso, o Mogi Mirim levou ao estádio 3022 torcedores, sendo 2.924 derivados dessa promoção, gerando ao clube uma receita de cinco reais por ingresso trocado, além dos 98 torcedores visitantes que pagaram ingresso normalmente.

Com isso o clube obteve uma renda de 15.350 reais, mas acabou com 15.574,22 reais de despesas, gerando um prejuízo de 224,22 reais.

Na 12ª rodada diante o Guaratinguetá o Mogi Mirim levou ao Vail Chaves um público de 326 pagantes, gerando uma arrecadação de 3.990 reais, entretanto, as despesas para a partida custaram aos cofres do clube 14.735,94, ocasionando um déficit de 10.745,94 reais.

Já na 14ª rodada diante o Macaé, um público de 169 torcedores compareceu ao estádio, cuja arrecadação foi de 2.060 reais, entretanto, as despesas do jogo custaram aos cofres do clube 18.619,64 ocasionando um prejuízo de 16.559,64 reais.

Na partida seguinte, 302 torcedores assistiram o empate entre Mogi Mirim e Boa Esporte. A renda do jogo foi de 3.350 reais, porém, as despesas chegaram a 16.023,91 reais, ocasionando um déficit de 12.673,91 reais.

Na última rodada da primeira fase da competição diante o Juventude, um público de 220 torcedores assistiu a derrota do Mogi Mirim para equipe gaúcha. Nessa partida o Sapão já não tinha mais chances matemáticas de classificação. A arrecadação da bilheteria foi de 4.500 reais, porém, as despesas custaram aos cofres do clube 16.406,73 reais, ocasionando um prejuízo de 11.906,73 reais.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top