Guaçuano atira companheira para fora do carro em rodovia

Uma mulher de 55 anos, foi violentamente agredida e passou por momentos de terror nas mãos de seu ex-companheiro. O homem a manteve em cárcere privado no último final de semana, onde a obrigou a manter relações sexuais e, na segunda-feira, 10, pela manhã, seguiu com a mulher até um cartório para assinarem os papéis de divórcio. Mas, devido a trâmites na Justiça, isso não foi possível. O homem se enfureceu e seguiu com a vítima até a rodoviária de Mogi Guaçu, ordenando para que ela comprasse uma passagem de retorno para Ribeirão Preto.

A vítima, tentou comprar a passagem utilizando seu cartão de crédito, já que o ex-companheiro, que é de Mogi Guaçu teria pego o seu dinheiro, cerca de R$ 1.000,00. A bandeira do cartão não foi aceita. Ela, ao perceber a chance de fugir, correu sentido rodovia. Ele foi atrás e, colocando-a no carro, saindo em disparada pela SP-340.

No quilômetro 159, próximo a um posto de combustível, em Mogi Mirim, o homem, agindo com violência, a atirou para fora do veículo e fugiu. Frentistas, ao perceberem a ação, acionaram o resgate e foram socorrer a mulher. Ela foi encaminhada à Santa Casa, com ferimentos por todo o corpo.

O CASO
A vítima esteve na tarde da quinta-feira, 13, na Delegacia da Defesa da Mulher, onde relatou o ocorrido. Segundo o depoimento, ela é viúva de um médico de Ribeirão Preto.

Após o falecimento do marido, ela mudou-se para a Espanha. Em um cadastro de site de relacionamento, passou a se comunicar virtualmente com o guaçuano.

Após um ano, ela retornou para o Brasil e o conheceu pessoalmente. Em abril deste ano, eles iniciaram uma união estável e, em agosto casaram-se.

Após o casamento, segundo a vítima, o companheiro passou a ter outro comportamento, mostrando-se mais agressivo, se apoderando de bens dela e chegando a vender alguns. Ele exigiu dinheiro e, caso a mesma não desse, ameaça os familiares da vítima.

Após 23 dias de ter oficialmente casado, o companheiro se mostrou mais agressivo e, toda vez que a mulher negava atender seus pedidos, ele agia com violência e a mantinha em cárcere. Ela chegou a pedir socorro, após ter ficado dias presas. Foi solta pela polícia e registrou a queixa, porém, o marido a obrigou a retirar a queixa registrada em Mogi Guaçu.

Depois disso, ela conseguiu voltar para Ribeirão Preto, onde se encontrava até o final de semana, quando o mesmo fez um contato, se mostrando arrependido, pediu para que ela viesse até Mogi Guaçu para resolverem a situação.

A vítima veio e foi levada para uma chácara onde viveu momentos de terror. A Polícia abriu inquérito policial e o homem pode chegar a responder por tentativa de homicídio.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top