Restauro interno da Matriz deve terminar até março

O restauro da parte interna da Igreja Matriz de São José entrou em sua fase final, de acordo com os responsáveis pela reforma. As obras no tradicional templo católico incluem a recuperação da pintura das paredes, das portas, dos pilares, dos ornamentos e das molduras no teto.

A intenção, segundo o arquiteto Marcos Tognon, é deixar a igreja com o mesmo aspecto de quando foi inaugurada, em 1942. As cores originais e que serão recuperadas, aliás, não foram escolhidas na época ao acaso, mas sim possuem um significado. São as mesmas do manto de São José, santo padroeiro do templo e de Mogi Mirim.


Os tons de amarelo ocre e caramelo voltarão a predominar na Matriz. A pintura atual, em látex, vem sendo retirada. A camada original, feita em cal, será estabilizada e então receberá a aplicação de tinta acrílico. Todas as latas de tinta, por sinal, foram doadas pela empresa Marangoni. A pintura será realizada de módulo em módulo, para permitir a realização de missas normalmente.

Os arcos e capitéis (extremidades ornamentadas dos pilares) já estão recebendo as cores que remetem à inauguração da igreja. Uma camada de verniz deve ser aplicada para realçar o trabalho. As colunas, feitas com uma técnica italiana de mármore, irão passar por um processo de limpeza e o novo projeto de iluminação do templo católico será posto em prática.

Entre as mudanças já notadas entre os fiéis está o sistema de som, que agora é digital, e a capela do Santíssimo, entregue em junho. A capela-mor (aquela em que fica o altar e a imagem de São José) deve ser concluída no início de 2017. Também será concluído o restauro dos mais de 120 metros de moldura do teto.


As imagens do padroeiro de Mogi Mirim não vão ficar de fora do processo de restauração. Tanto a interna, que fica na capela-mor e está sendo recuperada pelo padre Nelson Demiciano e pelo restaurador Agagiani Antonio Barijan, quanto a externa, de três metros de altura que fica no topo da Matriz, deverão ser entregues antes dos festejos de 19 de março, Dia de São José.

Para 2018, a ideia é restaurar a parte externa da Matriz. Testes vêm sendo realizados desde já e o restaurador Agagiani deve aplicar uma técnica italiana com um equipamento importado de microabrasão para retirar a atual pintura amarela e deteriorada da igreja. Assim, poderá ser recuperado o aspecto original, de tijolinhos à vista.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top