Vidente alertou há mais de dois anos sobre queda do avião da Chapecoense

O famoso médium Juscelino Nóbrega da Luz, 56, residente na vizinha Águas de Lindoia, previu a queda do avião da Chapecoense, que matou 71 pessoas e deixou outras seis feridas. O acidente ocorreu na madrugada de terça-feira, dia 29, mas proximidades da cidade colombiana de Medellín, onde a equipe realizaria a primeira partida da decisão da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

Em fevereiro deste ano A COMARCA trouxe uma matéria especial relatando a trajetória deste ativista ambiental que se tornou ao longo de mais 40 anos famoso no mundo inteiro por causa das premonições que diz receber através de sonhos. Ele informou que a tragédia com equipe da Chapecoense apareceu em seu radar há mais de dois anos, mais precisamente em outubro de 2014.

Como sempre ocorre em situações como esta, cuidou de enviar correspondência à parte interessada, aí no caso, para a diretoria do clube. Usando procedimento padrão, o de registrar em cartório cópias as cartas enviadas, Juscelino disse que remeteu, desde então, também cartas para autoridades bolivianas e colombianas.

Carta enviada por Juscelino para a Chapecoense, alertando sobre tragédia

Na carta fala com precisão a respeito do modelo do avião, acertou até a data em que o sinistro iria ocorrer e que na medida em que o dia se aproximava, garante, intensificou nos últimos dias contatos, via e-mail e por telefone com representantes da equipe catarinense.  Em sua correspondência faz outras previsões como a conquista do campeonato catarinense neste ano.

“É uma situação muito delicada, porque a pessoa que recebe o aviso, acaba tendo algumas decisões a tomar, do tipo, ignorar ou tomar alguma providência. A providência poderia ter escolhido não viajar no dia, ter checado melhor as condições de voo. Poderia ter ignorado com receio de fazer papel de bobo. Evidentemente que se trata de uma posição muito incômoda”, reconheceu.

A COMARCA obteve acesso a carta

Luz ressaltou ainda aquilo que já disse em outras oportunidades: “meu dom de antever situações trágicas não implica necessariamente que estes fatos irão ou não ocorrer. O destino pertence a Deus. Mas, por outro lado, com base no dom que recebi, eu encaro como uma missão pessoal fazer tudo sempre da mesma forma, oportunizando às pessoas tomarem uma decisão que pode mudar por completo uma situação”, elencou.

Revelou ainda que recentemente a dupla Jorge e Matheus deixou de ir a um compromisso numa cidade do interior paulista por causa de suas advertências. Voltando à questão da tragédia, disse que ficou muito triste com o desfecho. “Uma tragédia monumental destas, onde a vida de tantas pessoas inocentes desaparece, acaba de certa forma abalando a todos nós. Foi lamentável”, encerrou.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top