Acimm encabeça projeto de resgate do Zerão

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm), Sidney Coser, lançou nessa semana uma proposta de revitalização do Complexo Esportivo “José Geraldo Franco Ortiz”, o Zerão. A ideia faz parte de um projeto que visa alavancar o Turismo em Mogi Mirim.

A proposta apresentada pela Acimm busca resgatar o Zerão como uma opção de lazer para o povo mogimiriano. “Só ouço os jovens dizendo que vão para o Campo da Brahma, no Guaçu. Será que não temos uma opção de lazer para a juventude em nossa própria cidade?”, questionou Coser.

Atualmente, o Complexo Lavapés apresenta sinais de abandono, sem serviços de manutenção básica nos aparelhos de atividades físicas ou poda de árvores e mato. O lago está em processo de assoreamento e a iluminação é precária durante a noite, causando uma sensação de insegurança. Tantos fatores negativos acabam afastando o público.

É exatamente esse cenário que Coser pretende reverter. Para isso, conta com a ajuda de empresários e comerciantes. “Nós vamos buscar dinheiro da iniciativa privada e vamos conseguir movimentar a cidade”, resumiu o presidente da Acimm. O Bristol Hotel Zaniboni, por exemplo, é uma das empresas que demonstrou interesse no projeto.

O carro-chefe da revitalização seria o lago. Coser apresentou a proposta de colocar de 20 a 30 pedalinhos dentro do Zerão. “Vamos conversar com as empresas para que elas patrocinem isso em troca de publicidade”, explicou. A prática de esportes náuticos também é estudada, mas tudo ainda depende da análise da água.


Um pedido será encaminhado para a Sesamm, a concessionária do tratamento de esgoto em Mogi Mirim, para que realize a análise do lago do Zerão. A partir disso será possível confirmar que tipo de atividades podem ser desenvolvidas no local.

O kartódromo, atualmente sem uso, também seria aproveitado para a realização de feiras ou até para encontros de carros antigos. Empresas da cidade e da região poderiam patrocinar novos bancos no entorno do lago. O Poder Público auxiliaria principalmente na Segurança. “Precisa de policiamento 24 horas, porque vai ter um patrimônio a ser guardado ali”, frisou Sidney Coser.

Com o projeto em prática, a expectativa é atrair um público muito maior para o Zerão. Público esse que consequentemente se espalharia pelos comércios da região. A Prefeitura vê com bons olhos a proposta. O secretário de Cultura e Turismo, Marcos Dias, esteve presente na reunião. “Parceria é a palavra-chave”, frisou.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top