A última das locadoras de Mogi Mirim

No começo deste mês baixou as portas de forma definitiva a rede regional de locação de DVDs e Blue Ray “Mil Mídias”, colocando ponto final numa atividade que já foi o carro chefe de seus investidores.

A locação de filmes vem em franco declínio há pelo menos uma década, quando se popularizaram canais da TV a cabo especializados na exibição de filmes, sem falar nos novos formatos propagados pela Internet, como a Netflix, onde o consumidor paga uma mensalidade e tem à sua disposição centenas de títulos dos mais variados gêneros e séries televisivas.

No Jardim Longatto, zona Norte da cidade, a professora aposentada Nilce Oliveira Rossi resiste em entregar os pontos. Há 15 anos ele gerencia com o filho Thiago a Locadora Jardim, que se tornou espécie de ponto de encontro para muitas pessoas que residem no referido bairro e até de outras regiões da cidade.

“Não é só pela amizade, não, mas sempre aluguei meus filmes aqui”, contou a fonoaudióloga Rosana Pelegrino Improta, frequentadora assídua da loja, embora, tenha admitido para a reportagem de A COMARCA que também ela tem dedicado mais atenção aos novos formatos de veiculação de filmes. Rosane diz que o diferencial da Locadora Jardim se reside exatamente no clima familiar encontrado.

O bancário Virgílio Barbosa de Lima, morador no bairro Santa Luzia, disse que é freguês da Locadora Jardim desde que esta abriu as portas. Contou que já foi morador do Longatto. “Nem quando me mudei deixei o hábito de vir alugar meus filmes”, contou. Ele mencionou ainda que não foi seduzido pelas novas tecnologias. “Não tenho paciência para estas coisas. Mais prático vir até aqui e alugar um bom filme”, desdenhou.

A proprietária garante que não faz planos de fechar o negócio. Admitiu que o filho lhe dirigiu um pedido neste sentido, mas que ela refutou. Possui um acervo estimado em quatro mil títulos e prometeu que vai investir mais na renovação de seu portfólio.

Questionada se imagina quanto tempo mais vai resistir, Dona Nilce – que durante muitos anos lecionou Ciências na antiga Escola Industrial e atual Etec “Pedro Ferreira Alves” – afirmou que tem incrementado o negócio com a venda de outros produtos para não ficar só nos filmes. Ela avalia que seu maior patrimônio é exatamente as amizades que cultiva durante tantos anos. “A locadora me distrai”, garantiu.


CRIANÇAS
Um dos motivos da longevidade do negócio, pode ser atribuído, segundo a proprietária, ao fato da Locadora Jardim ter cultivado um público infantil que se tornou fiel. “Muitas pessoas que frequentaram nossa loja ainda criancinhas ainda hoje retornam”, contou. Dona Nilce também se esmera no oferecimento de guloseimas em datas festivas, promove eventos de fundo artístico para as crianças e até passeios em chácaras de veraneio, tendo como pano de fundo o pretexto para assistir a bons filmes.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top