Desempenho irregular mantém Sapo na zona de rebaixamento

O desempenho irregular do Mogi Mirim Esporte Clube no Campeonato Paulista da Série A2 reflete diretamente na má colocação da equipe na tabela de classificação. O Sapão da Mogiana, ao fim da oitava rodada, amarga a 18ª posição com apenas sete pontos ganhos, na zona de rebaixamento (Z6).

Até agora são cinco derrotas, um empate e duas vitórias em oito jogos disputados. O Mogi Mirim possui o melhor ataque da competição, com 15 gols marcados (destaque para as goleadas para cima de Juventus e Barretos). Por outro lado, possui a terceira pior defesa, com 14 gols sofridos (atrás apenas de Capivariano e União Barbarense, lanternas do campeonato).

Nessa semana, mais dois tropeços do Sapão da Mogiana em jogos fora de casa. Derrota por 3 a 2 diante do Bragantino no último sábado, 25, e um empate por 1 a 1 arrancado na partida contra o XV de Piracicaba na noite de quarta-feira, 01. Com o campeonato chegando ao meio, o Mogi Mirim precisa encontrar o caminho da regularidade para não ser rebaixado para a Série A3.

Marcelo Gotti / MMEC

BRAGANTINO
A partida no estádio “Nabi Abi Chedid”, em Bragança Paulista, começou bastante agitada, com muita movimentação em busca do ataque pelas duas equipes. E foi desse jeito que o Bragantino conseguiu abrir vantagem no placar em poucos minutos de jogo. O primeiro gol do Massa Bruta veio aos 11 minutos, quando Rafael Chorão cruzou da direita e Rafael Grampola desviou para as redes para marcar.

O Mogi Mirim buscava o ataque, mas pecava na finalização e o Bragantino aproveitou. O segundo gol saiu aos 19 minutos. Edson Sitta cruzou na área e o zagueiro Marcelinho acabou desviando contra o próprio gol, colocando os visitantes com dois gols de vantagem.

O Sapão voltou do intervalo buscando o ataque e a postura dos mandantes teve efeito. Logo aos dois minutos, Miguel fez bom lançamento para Edinho, que invadiu a área, driblou o goleiro Renan Rocha e diminuiu para os visitantes.

Mesmo com o Mogi mais agressivo, o Bragantino conseguiu marcar o seu terceiro gol. Aos 10 minutos, Gilberto soltou uma bomba para o gol em cobrança de falta. Pablo defendeu, mas Adriano Paulista ficou com o rebote e marcou.

O jogo era incansável e dois minutos depois o Mogi voltou a diminuir, dessa vez com gol contra. Edinho cruzou na área, Guilherme recebeu na segunda trave e bateu. O zagueiro Gilberto tocou de cabeça e fez contra.

Com a partida novamente aberta, o Mogi Mirim ainda teve momentos de perigo e chegou perto de conseguir o empate. O Sapão só não empatou porque Marcel salvou a finalização de Ortigoza em cima da linha.

XV DE PIRACICABA
No Estádio “Barão de Serra Negra”, em Piracicaba, o Mogi Mirim registrou seu primeiro empate no Campeonato Paulista da Série A2. No entanto, o Sapão saiu atrás no marcador mais uma vez. Logo aos quatro minutos de bola rolando, num cochilo da marcação do time visitante, o XV de Piracicaba conseguiu abrir o placar. Zé Mateus aproveitou o espaço para encher o pé em direção a meta de Poti, que espalmou para dentro da grande área. Num bate e rebate, a zaga tentou afastar e acabou deixando a sobre para Bruno Aquino, que sozinho só completou para o fundo das redes.

Mas a comemoração não durou muito. Isso porque, já aos oito minutos de jogo, o Mogi Mirim puxou um contra-ataque rápido e Formiga se livrou dos marcadores. O atacante ganhou na velocidade de dois adversários e bateu de fora da área para vazar o goleiro Pasinato.

Com a igualdade no placar o Mogi Mirim ganhou confiança em campo. O time de Marcelo Veiga passou a buscar espaço na marcação e chegou até a carimbar a trave adversária. Edinho cobrou um escanteio com veneno, Marcos Vinícius afastou e, na sobra, o mesmo atacante levantou em direção a grande área e ela encontrou Régis, que conseguiu cabecear bonito, mas ela explodiu na trave e saiu pela linha de fundo.

O técnico Cléber Gaúcho, do XV, tirou Romarinho e Clayton, para entrada de Dodô e Maranhão, que mudaram a dinâmica do confronto. Logo aos sete minutos do segundo tempo, Dodô soltou o pé de fora da área e Poti conseguiu espalmar, mas ainda de sair pela linha de fundo a bola do XV de Piracicaba tocou na trave, animando o torcedor. A pressão do time da casa durou, mas não conseguiu ser efetiva.

Antes do apito final, XV de Piracicaba e Mogi Mirim protagonizaram cenas lamentáveis no gramado. O goleiro Poti caiu no gramado alegando algumas dores já aos 41 minutos do segundo tempo e acabou inflamando o ânimo dos jogadores do time da casa. Samuel e Régis trocaram empurrões. O árbitro não perdoou e mostrou o cartão vermelho para os dois, que foram para o vestiário mais cedo.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top