Dívidas assombram o Mogi Mirim E.C.

Alguns credores do Mogi Mirim Esporte Clube estão vindo a público em busca de auxílio para terem suas dívidas quitadas. Foi o caso, nessa semana, de um pequeno empresário de Poços de Caldas (MG) que tem a receber R$ 5,4 mil pela troca do letreiro luminoso do estádio “Vail Chaves”, feita ainda no ano passado.

O empresário mineiro relatou seu drama. Disse que foi procurado para realizar o serviço com urgência e que recebem R$ 1 mil de adiantamento. O restante seria pago ao final do trabalho, em até dez dias. Apesar da nota fiscal e do boleto emitidos, o Mogi Mirim não honrou os R$ 5,4 mil restantes. Pior: não foi mais atendido pelos dirigentes do clube.

Consequentemente, por ter comprado as peças para o letreiro luminoso, o empresário acabou com o nome sujo, pois não tinha como pagar pelo que comprou sem receber do Mogi Mirim. Segundo relatos, o empresário até tentou retirar os letreiros, diante do não pagamento, mas não foi autorizado pelo clube.

Um ex-funcionário do clube também externou seu descontentamento com o presidente do Mogi, Luiz Henrique de Oliveira, e demais dirigentes. Ele relatou que morava numa casa alugada pelo clube e, com seu desligamento, foi até a imobiliária para passar a locação para seu próprio nome. O clube, no entanto, não aceitou e pediu a desocupação do imóvel.

De acordo com informações, o clube foi informado que a desocupação da residência acarretaria em multa. No entanto, a diretoria concordou em arcar com essa despesa. O problema, segundo o ex-funcionário, é que o Mogi Mirim não pagou a tal multa e a imobiliária até hoje cobra pelo valor não recebido.

Além disso, segundo informações a quais A COMARCA obteve acesso, o Mogi Mirim Esporte Clube responde a quase 40 ações trabalhistas no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região. Desse total, 25 correspondem ao período em que Luiz Henrique de Oliveira responde pela presidência do Sapo.

Credores cobram publicamente o presidente Luiz Henrique de Oliveira e demais cartolas do Mogi Mirim Esporte Clube


Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top