MP quer cassar CNH e passaporte de Stupp

Por Flávio Magalhães

O Ministério Público ingressou com um pedido junto à Justiça para que seja determinada a apreensão das carteiras de habilitação (CNH) e passaportes do ex-prefeito Gustavo Stupp, do ex-secretário de Governo e Educação Gabriel Mazon e do ex-secretário de Suprimentos Antonio Carlos Camilotti Júnior.

O requerimento faz parte do processo de improbidade administrativa no qual respondem Stupp, Mazon e Camilotti pela compra de livros didáticos supostamente superfaturados no valor R$ 2 milhões. Um pedido de bloqueio de bens dos réus foi determinado pela Justiça, porém, sem muita efetividade. O promotor Rogério Filócomo Júnior lembrou que sequer há um veículo no nome do ex-prefeito.

“Se não possuem recursos suficientes para reparação do erário público pelo prejuízo causado, não tendo sido encontrada quantia em dinheiro em suas contas bancárias e não havendo veículos em sua titularidade, tais documentos (CNH e passaporte) mostram-se desnecessários”, argumentou o promotor.

“Ora, o uso da carteira de habilitação ou passaporte pelos requeridos implicaria em nítida fraude. Porque se não possuem bens, como se utilizam de veículos próprios e fazem viagens internacionais?”, questionou Filócomo.

O promotor apresentou documentos de movimentação migratória do ex-prefeito, encaminhados pela Polícia Federal, apontando que Stupp deixou o país ao menos oito vezes entre 2013 e 2014. Todas as viagens partiram do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Caso o pedido seja aceito pela Justiça, Stupp, Mazon e Camilotti devem entregar seus documentos em até cinco dias.

Ex-prefeito Gustavo Stupp


Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top