Diretoria de Ensino tem novo comando após 14 anos

Sem qualquer tipo de alarde, desde o último dia 06 de maio, a professora Elin de Freitas Monte Claro Vasconcellos deixou o comando da Diretoria Regional de Ensino de Mogi Mirim após 14 anos. Em seu lugar, foi designada pelo Secretário de Educação do Estado de São Paulo, José Renato Nalini, a professora Regina Navas Santos, de 44 anos.

Paulistana de nascimento e radicada em Mogi Mirim há seis anos, Regina tem toda uma carreira construída dentro da Secretaria de Educação paulista, iniciada em 1991. Formada em Ciências, com habilitação em Matemática, pela Faculdade de Ciências e Letras “Plínio Augusto do Amaral”, Regina Navas possui formação em Administração Escolar e Pedagogia pelas Faculdades Integradas de Amparo e Pós-Graduação em Gestão Educacional com ênfase em Empreendedorismo Social e Educação Comunitária pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).


Regina Navas ao lado do atual Secretário de Educação do Estado de São Paulo, Renato Nalini

Inicialmente, lecionou Ciências Físicas e Biológicas e Matemática para alunos do Ensino Fundamental e Médio em várias escolas do município de Amparo. Mais tarde passou à condição de Supervisora de Ensino e atuou na Coordenação Regional do Programa Escola da Família, até assumir a diretoria de ensino.

Regina disse que ficou muito feliz com a nova atribuição. Destacou que se considera apta para dar sequência ao bom trabalho desenvolvido por sua antecessora. “Tendo desempenhado diversos cargos e funções dentro do Magistério, acredito que tenho vasta experiência para contribuir na Diretoria de Ensino de Mogi Mirim, para a nossa finalidade principal, que é garantir uma educação de qualidade e equidade para os alunos da rede estadual”, pontuou.
Ainda de acordo com sua convicção, a base do sucesso para um bom trabalho se reside na receptividade das Prefeituras e Secretarias Municipais de Educação onde, segundo ela, “há uma parceria significativa em prol da Educação”. Prosseguindo, afirma que este trabalho conjunto “permite criar bases sólidas para a formação dos alunos dos diversos municípios”.

A dirigente disse ainda que é adepta da “gestão democrática e coletiva”. Acredita que dentro das premissas de uma gestão democrática, a discussão coletiva deve ser incentivada “como uma forma de desenvolver atitudes e valores voltados ao compartilhamento de responsabilidades”. Disse ainda que pretende fortalecer a participação dos estudantes nas escolas, por meio da atuação de Grêmios Estudantis.

Concluiu expressando sua intenção em aprimorar e revitalizar diversos projetos e programas já em andamento como o Programa Escola da Família, Mediação, Salas de Leitura, Sala do Acessa e Programas de Formação Continuada. “Os processos colaborativos também abrangem parcerias significativas e fortalecidas com prefeituras, empresas, instituições, já que envolver toda a sociedade legitima e permite criar bases sólidas para a formação dos alunos”, teorizou.

EVASÃO
Entre suas preocupações está o estancamento da evasão escolar. Disse que para isso “é essencial acompanhar e apoiar de forma efetiva o funcionamento das escolas no aspecto pedagógico e nas atividades administrativas, financeiras e de recursos humanos, através da articulação da gestão pedagógica e a gestão de resultados para garantir a elevação do nível de proficiência dos alunos”.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top