Assembleia decide trocar diretoria do MMEC

Em assembleia extraordinária convocada para terça-feira, 18, um grupo de sócios do Mogi Mirim Esporte Clube decidiu nomear uma nova diretoria para o Sapão. A decisão ocorre após a assembleia anterior, ocorrida no dia 20 de junho, ter destituído o presidente Luiz Henrique de Oliveira e sua diretoria.

Apesar da decisão, Oliveira continua no cargo. Ele estava ausente no estádio “Vail Chaves” quando a comissão interventora tentou notifica-lo da medida adotada pelos associados. O marido da advogada Roberta Pinheiro era o único presente na ocasião, mas se recusou a receber o documento.

A expectativa agora é de que haja uma nova tentativa de notificar Luiz Henrique, desta vez sobre a nova composição da diretoria e dos conselhos do Mogi Mirim, definida por assembleia. Segundo apurou A COMARCA, esses sócios irão à Justiça caso o atual presidente se recuse a sair do cargo e não acatar e decisão dos associados. Oliveira, inclusive, pode responder civil e criminalmente.

A nova notificação ao mandatário do Sapo ocorrerá após o cartório de registros de documentos do município validar a ata da última reunião geral extraordinária realizada pelos sócios opositores do presidente do Mogi Mirim. O protocolo foi feito ontem, 21, segundo informações.

No início do mês foi oficialmente registrada a ata da reunião anterior, considerada como um marco para o afastamento de Luiz Henrique, acusado por má-gestão à frente do clube. O Mogi Mirim contabiliza problemas não só dentro de campo, onde vem registrando rebaixamentos ano após ano. O clube está na Série A3 do Campeonato Paulista e na Série C do Brasileiro. Fora de campo, são muitos os problemas. Dívidas, 92 ações trabalhistas, execuções judiciais, além de polêmicas decisões em mais de dois anos de gestão.

Aliás, o próprio grupo de Luiz Henrique se perde na contabilização de sócios. Segundo auditoria das contas de 2016, publicada no site da FPF (Federação Paulista de Futebol), o Sapo possui 36 associados. Foi com base neste número que a assembleia realizada no mês passado se legitimou para decidir pelo afastamento de Luiz Henrique. A intervenção passou a valer a partir do registro da ata em cartório.


Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top