Comerciantes se organizam contra insegurança

A Câmara Municipal foi palco recentemente de uma reunião que mobilizou comerciantes da região central de Mogi Mirim, vereadores e representantes das forças de segurança pública do município. Em comum, o objetivo de reduzir os índices de violência e a sensação de insegurança nas ruas centrais da cidade.

O comerciante José Luiz Ferreira, gerente da Pentagon, abordou alguns pontos que, em sua avaliação, contribuem para a sensação de insegurança na região do Centro, como a iluminação fraca no período noturno, especialmente das praças, e a ausência de um policiamento preventivo a pé pelas ruas de maior concentração de lojas.

Participando da reunião, o secretário de Segurança Pública Thiago Toledo afirmou que deu atenção às agências bancárias desde que assumiu a Pasta, principalmente no período de saque do FGTS na Caixa Econômica Federal e lembrou que somente neste mês de junho pode contar com todo o efetivo da Guarda Municipal, visto que a gestão anterior atrasou as férias dos servidores deliberadamente, o que afetou diretamente a composição das equipes.

Toledo trouxe uma boa notícia aos lojistas. Afirmou que em breve a Guarda Municipal iniciará a Ronda Comercial, utilizando duas motos que foram obtidas com a ajuda da iniciativa privada. Esse tipo de policiamento funcionará especificamente das 09h às 18h, tendo um contato direto com os comerciantes, conforme detalhou o comandante da corporação Paulo Moraes.


O novo armamento da GCM, parado desde setembro na sede do Exército, deve contar com a ajuda do deputado Barros Munhoz (PSDB) para superar a burocracia. Toledo tem uma reunião agendada com o parlamentar para os próximos dias e pretende também ter uma audiência com o secretário de Segurança do Estado de São Paulo.

Já o comandante da Polícia Militar, capitão Luciano Peixoto, revelou que tem planos de retomar a utilização da base comunitária móvel da PM na região central. Essa unidade foi danificada durante uma tempestade e ficou mais de um mês parada, acarretando também problemas mecânicos. A expectativa é de que em até 30 dias ela possa ser reutilizada.

Capitão Peixoto também acenou com a possibilidade de implantar o policiamento a pé através da Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem), um programa que prevê algumas horas de trabalho fora da jornada tradicional. Foi destacada também a atuação da Rocam - Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas e a efetividade do uso de grupos de Whatsapp exclusivamente para situações emergenciais.

Questionado sobre o monitoramento com câmeras, o secretário Thiago Toledo afirmou que a única Pasta com dotação orçamentária disponível é a Educação, por isso, Flávia Rossi deve abrir uma licitação para a contratação de um sistema de vigilância para escolas e creches da rede pública. A partir disso, será negociado com o vencedor a possibilidade de se estender esse sistema para a praça Rui Barbosa, sem custos extras para a Prefeitura.

“A gente cobra segurança deles [forças policiais], mas a estrutura deles se revela insuficiente”, declarou o vereador Geraldo Bertanha, o Gebê (SD), que comandou a reunião ao lado da vereadora Maria Helena Scudeler de Barros (PSB). O parlamentar elogiou a disposição e empenho dos representantes da segurança pública, mesma postura dos comerciantes presentes que, de maneira geral, saíram satisfeitos da reunião.

Acimm promete abraçar a causa e lutar por mais policiamento

Um encontro nesta semana reuniu a direção da Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm) e quase 30 comerciantes do Centro para discutirem questões pontuais para aquela região da cidade. O encontro foi bastante proveitoso, segundo garantiu o presidente da entidade, Sidney Coser, que sugeriu novos encontros e um convite para que o Sindicato do Comércio Varejista (Sincomércio) também encampe a iniciativa.

Entre os assuntos em pauta estava a revitalização do centro com a troca de iluminação e a melhoria da Praça Rui Barbosa, além do retorno do sistema rotativo de estacionamento, a Zona Azul, para evitar abusos no centro da cidade. O representante oficial do grupo foi José Luiz Ferreira, o Zé da Pentagon, que apontou que já passou da hora de unir forças e resgatar a cidade do ostracismo.


A diretoria da entidade também já autorizou a cotação de motocicletas nos últimos dias. Segundo Sidney Coser, o objetivo é levantar o dinheiro suficiente para a aquisição das motos junto a grandes empresas. “Vamos buscar comprar o maior número de veículos possível para ajudar no policiamento do centro”, disse.

Por Flávio Magalhães

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top