Santa Casa concretiza empréstimo com a Caixa Federal

A Santa Casa de Mogi Mirim assinou na última terça-feira, 04, junto à Caixa Econômica Federal, a linha de crédito que será destinada para a quitação de parte dos débitos vencidos do hospital. O ato de assinatura do contrato contou com a participação do provedor Milton Bonatti, pela secretária municipal de Saúde, Rose Silva, e pelo gerente regional da Caixa de Piracicaba, Marcelo Ribeiro da Silva.

A linha de crédito de aproximadamente R$ 13 milhões será destinada ao pagamento de compromissos vencidos. Independentemente de valores, a Santa Casa informa que continuará operando plenamente, sem qualquer prejuízo a seus pacientes que acreditam na importância do hospital.

O novo contrato, com 10 anos para quitação, foi conseguido com intermediação política do deputado Barros Munhoz (PSDB), que vinha acompanhando o assunto e trabalhando em conjunto com o provedor Milton Bonatti e com o prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB). Juntos, eles conversaram com em abril com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, em um encontro que contou ainda com o apoio do deputado federal Fausto Pinato. Munhoz também promoveu um encontro de Bonatti e Carlos Nelson com o presidente da Caixa, Gilberto Occhi – ocasião em que foi solicitada a renegociação de uma dívida já existente e de um novo aporte financeiro.


O contrato assinado na última terça-feira vai permitir que a Santa Casa liquide um saldo devedor na ordem de R$ 5 milhões e ganhe novo fôlego para retomar as atividades com força total. “Estávamos operando parcialmente. As cirurgias eletivas, por exemplo, estavam suspensas. Agora poderemos retomar todos os procedimentos e os funcionários vão voltar a receber seus salários em dia e com valores integrais. A ajuda do deputado Barros Munhoz em conjunto com o prefeito Carlos Nelson foi fundamental para que conseguíssemos esse acordo com a Caixa. Só temos a agradecer”, comentou o provedor.

Segundo Milton Bonatti, que completa 100 dias à frente da provedoria neste mês de julho, o desafio de colocar a Santa Casa em ordem não termina com a conquista desta linha de crédito. “Desde que assumi, reuni um time de profissionais para sanar problemas, diminuir custos, reavaliar serviços e aumentar a receita. Precisávamos deste incremento para solucionar parte dos problemas. A Santa Casa só vai continuar viável se continuarmos esse trabalho de gestão responsável e transparente”, avaliou.

Uma das formas de melhorar a receita veio com a reaproximação da Santa Casa com a Unimed. A cooperativa de médicos da Baixa Mogiana vai intensificar suas ações no hospital e investirá na melhoria dos serviços. Essa reaproximação proporcionará melhores resultados para a Santa Casa, que vinha perdendo receita de atendimento de convênios e particulares.

A gestão dos recursos do SUS (Sistema Único de Saúde) tem sido feita em parceria com a Secretaria de Saúde, que inaugurará a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da zona Leste. No lugar da UANA, a Santa Casa pretende dobrar a sua capacidade de atendimento da hemodiálise, cujo serviço é referência em toda a região.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top