Bandidos roubam malote e matam policial no Centro da cidade

Em uma ação ousada e covarde, criminosos armados assassinaram o investigador chefe da Polícia Civil de Mogi Mirim, Emerson Meschiari, de 46 anos.

O crime aconteceu no início da tarde da segunda-feira, 07, em frente a agência do Bradesco, na Rua Padre Roque. O alvo, segundo apurado até o momento, seria o malote de um posto de combustível.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que um dos criminosos passa em frente a agência e segue até a esquina. Ao perceber que o funcionário do posto, que era responsável pelo transporte do malote, se aproxima da entrada do banco, ele retorna, tira a arma que está em sua perna e aponta para a vítima. O comparsa estava do lado oposto e chega por trás de arma em punho.

Emerson, que também estaria indo à agência e estaria próximo ao acesso, percebe a ação criminosa e saca sua arma. Neste momento, o bandido que está pelas suas costas efetua o primeiro disparo e atinge a mão esquerda do policial, que se vê obrigado a reagir e atirar contra os criminosos. Há uma intensa troca de tiros. Emerson acaba sendo ferido mais duas vezes, sendo que um dos disparos atinge o peito do policial, que entra na agência e cai, já sem vida.

O funcionário do posto, na tentativa de se defender, fica no chão atrás de um veículo que está em frente ao banco. O malote fica na calçada. Ao perceber que os criminosos estavam indo sua direção, ele saiu correndo. Os bandidos, que após a troca de tiros teriam ido pela Padre Roque sentido bairro, retornam com uma moto. O garupa desce e pega o malote. Eles fogem sentido ao Complexo Lavapés.

A Guarda Municipal e Polícia Militar chegam ao local, assim como o socorro, que de imediato constata que o policial já estava morto.

Muitos populares presenciaram a ação criminosa, inclusive um policial de outra cidade que almoçava nas proximidades e chegou a efetuar disparos contra um dos assaltantes. Carros que estavam estacionados foram atingidos pelos tiros, mas ninguém mais foi ferido. Mais de 20 capsulas dos calibres 380 e ponto 40 foram localizadas pela Polícia Cientifica que realizou a perícia.

Uma cliente da agência bancária, que no momento do crime utilizava o caixa eletrônico, comentou ter vivido momentos de terror. Segundo seus relatos, ela estava no local quando ouviu os disparos e, para se defender, deitou no chão. Logo após, Emerson entrou na agência cambaleando e pedindo por socorro, caindo em seguida.

INVESTIGAÇÃO
Logo após o crime, a Polícia Civil começou as investigações. Testemunhas foram ouvidas, assim como buscas por imagens de circuitos de segurança foram solicitadas. O delegado seccional, José Antônio Souza, e vários delegados da região e os de Mogi Mirim estiveram no local

Alguns elementos foram detidos e levados para averiguações, mas foram liberados após ficar constatado que não teriam ligação com os fatos. Há informações não confirmadas que a moto utilizada pelos assassinos do policial seria de grande porte e não está descartada a participação de outros elementos e veículos no crime.

Toda a ação da Polícia Civil segue sob sigilo para evitar que especulações atrapalhem o andamento da elucidação do crime, que chocou não só a Polícia Civil, mas também a Militar, Guarda Municipal e inúmeros amigos do policial morto.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top