Turismo local pode render R$ 600 mil por ano

Flávio Magalhães

A cidade de Mogi Mirim pode receber diretamente do Governo Federal aproximadamente R$ 600 mil por ano, caso consiga preencher os requisitos para se tornar um Município de Interesse Turístico (MIT). A informação foi dada pelo deputado estadual João Caramez (PSDB) em audiência pública na última quinta-feira, 31.

A iniciativa em debater o assunto partiu da vereadora Sônia Regina Rodrigues (PP), que organizou a audiência pública e convidou Caramez, deputado que criou a legislação atual sobre os requisitos que os municípios devem seguir para obter o título de MIT. Representantes de entidades ligadas ao Turismo de Mogi Mirim e região estiveram presentes.

“Essa é uma das maiores e melhores iniciativas que Mogi Mirim poderia ter, pois o Turismo gera emprego e renda”, comentou o deputado. “Mas não adianta o Poder Público ter vontade se a sociedade civil não abraçar a causa”, pontuou, destacando que são criteriosos os pontos a serem avaliados para que uma cidade seja de interesse turístico.

A principal fala da noite foi do turismólogo da Prefeitura, Ed Alípio. Ele defendeu o Turismo como ferramenta de fomento econômico e social. “Mogi Mirim tem recursos turísticos, mas não pratica o Turismo”, argumentou, citando monumentos, praças, a estação de trem, o horto florestal, o Centro Cultural, dentre outros pontos.

Alípio acredita que a vocação turística da cidade seja pedagógica e cultural, com um roteiro dedicado a Revolução Paulista de 1932, visto que a cidade foi palco do maior ataque aéreo em solo brasileiro durante a guerra e também a única do estado de São Paulo a utilizar um bunker subterrâneo. Fatores esses que podem ser explorados turisticamente.

“Estamos criando uma identidade turística para o município pleitear o MIT. Nós temos potencial, basta desenvolvê-lo”, afirmou aos presentes. Marcaram presença representantes de Estiva Gerbi, Araras e Jacutinga, além de mogimirianos do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Centro de Documentação Histórica (Cedoch), Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim (Acimm), dentre outros.

Vereadora Sônia, deputado Caramez e demais autoridades debateram o assunto


Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top