Médico do Samu ofende solicitante

Flávio Magalhães

O médico regulador Ricardo Franco, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da Baixa Mogiana, xingou e ofendeu um solicitante durante uma ligação telefônica ao ser cobrado para que mandasse urgentemente uma ambulância para um acidente no Centro de Mogi Mirim. O diálogo que terminou em bate-boca foi gravado e divulgado na noite da última segunda-feira, 02.

O Samu foi acionado pelo funcionário público Samuel Martins Coelho, que pediu socorro ao presenciar um acidente envolvendo uma moto e um carro no cruzamento das ruas Conde de Parnaíba e Paissandu. A motociclista, que teve a preferencial cortada pelo veículo, caiu no chão e ficou desacordada. Uma ambulância foi solicitada ao local.

Ao atender a ligação, o médico seguiu o protocolo e começou a fazer perguntas como “o que ela [motociclista] está sentindo?”. Samuel respondeu que a vítima estava desacordada e cobrou uma ambulância no local. “Eu estou fazendo as perguntas que são necessárias, o senhor não quer responder?”, retrucou o profissional do Samu.

O funcionário público reiterou que a motociclista estava desacordada e voltou a cobrar uma ambulância. “É isso que eu queria ouvir, mas sua ignorância é tanta que você não consegue responder”, disparou o médico. “E a demora de vocês é tanta também”, devolveu Samuel. “Que demora? Não faz nem um minuto que você está falando comigo, ô imbecil, ô idiota”, xingou Ricardo.


A partir daí o bate-boca se intensificou, e o médico não conteve o palavreado. “Eu fiquei perplexo”, relatou Samuel em conversa com a reportagem de A COMARCA, por telefone. “Ele [Ricardo] teria que me acalmar, e não me deixar mais nervoso”, afirmou. “Ele poderia ter encerrado a gravação no momento em que disse que estava mandando a ambulância, não precisava ter me xingado”, desabafou.

O funcionário público explicou ainda que possui um aplicativo no celular que registra todas as ligações do aparelho. “É automático, não foi de caso pensado”, esclareceu. Com a gravação em mãos, depois de ter tomado ciência do ocorrido, Samuel levou o caso até o vereador Marcos Gaúcho (PSB), que na sessão da Câmara Municipal da última segunda-feira, 02, divulgou o áudio na tribuna. No dia seguinte, o fato ganhou ampla repercussão.

Ainda em conversa com A COMARCA, Samuel afirmou que teve conhecimento do histórico agressivo do médico e que essa não seria a primeira vez que ele teria sido grosseiro com alguém durante o serviço. “Existe o protocolo da ética, que ele deveria seguir também”, apontou o servidor público.

A vítima do acidente de moto foi atendida e passa bem. A ambulância do Samu chegou cinco minutos após a solicitação de Samuel.

REPERCUSSÃO
Em questão de horas o áudio que registra a ligação de Samuel ao Samu ganhou as redes sociais. Diversos portais de internet e emissoras de televisão repercutiram o caso nacionalmente. O apresentador do Brasil Urgente, José Luiz Datena, mostrou indignação com o ocorrido e criticou duramente o médico, a quem chamou de “canalha”, dentre outros adjetivos. “Só não vou cometer a desfaçatez de xingar sua mãe, como você xingou a do rapaz”, declarou.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top