Prefeitura tem superávit de R$ 11,5 milhões

Flávio Magalhães

Ao final do segundo quadrimestre deste ano, a Prefeitura apresenta um superávit de R$ 11,5 milhões. O número é quatro vezes maior se comparado com o mesmo período do ano passado, marcado pelo final da gestão do ex-prefeito Gustavo Stupp (PDT), quando havia apenas R$ 2,2 milhões em caixa.

Os números atuais, apresentados na terça-feira, 26, pelo secretário de Finanças Roberto de Oliveira Júnior demonstram que a situação da Prefeitura (os números não levam em conta o Saae) está menos crítica. As despesas totais caíram cerca de R$ 3 milhões em comparação com 2016, enquanto a receita cresceu mais de R$ 5 milhões.

Quando se fala em recursos próprios, a Prefeitura apertou o cinto. Foram gastos R$ 13 milhões a menos em comparação com o ano passado. Isso porque a Prefeitura reviu diversos contratos da Administração anterior e está pagando menos precatórios no momento. “Uma economia que se deu graças ao trabalho conjunto das secretarias municipais e da equipe de Finanças”, pontuou Roberto.

Considerando que as receitas até agora cresceram praticamente no mesmo ritmo da inflação (2,8% em 12 meses), o diferencial para o superávit do segundo quadrimestre foi o corte de despesas. “Nós temos economizado em recursos próprios para utilizar os recursos vinculados estaduais e federais”, explicou o secretário de Finanças. “A UPA, por exemplo, foi concluída com recursos vinculados, não foi gasto um centavo de recursos próprios da Prefeitura”, completou.

Ainda falando em recursos próprios, a previsão é que a Prefeitura feche o ano equilibrada, com R$ 485 mil de saldo em caixa. No entanto, a Secretaria de Finanças lembra que herdou R$ 20 milhões em dívida da gestão Stupp, por isso a conta não deve fechar em 2017. Por isso mesmo, devem ir à Câmara Municipal projetos de lei que permitam parcelamentos de dívidas, inclusive com o Saae, para que a Prefeitura possa fechar o ano sem maiores transtornos.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top