Zoológico será reaberto no dia 21 de outubro

A reabertura do Zoológico Municipal “Luiz Gonzaga de Amoêdo Campos” ao público será a principal atração da programação em comemoração aos 248 anos de Mogi Mirim. A área verde voltará a receber a população no dia 21, às 9h, e ficará aberto até às 16h. A partir desta data, o zoológico funcionará para visitação pública aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 16h. Mediante agendamento, grupos escolares já realizam excursões educativas nas quintas e sextas-feiras.

Depois de ficar fechado para reforma por seis anos, o zoológico foi reinaugurado no dia 3 de outubro de 2015 pelo então prefeito Luís Gustavo Antunes Stupp (PDT. Porém, o espaço permaneceu aberto até 13 de abril deste ano, quando as portas foram fechadas novamente. Os motivos foram a segurança da população e a necessidade de uma equipe maior de funcionários.

No início do ano, o zoológico já havia mostrado sinais de que seria fechado novamente. O musgo que surgiu por ocasião das chuvas nos espaços de passeio deixou as pistas extremamente escorregadias. Para contornar o problema foram disponibilizados recentemente quatro funcionários contratados através do Cemmil, assim como foi homologada a nomeação de um coordenador. Essas ações em conjunto facilitaram a realização dos serviços necessários para a reabertura do zoológico.

Na reabertura, além de ver os animais, a população terá áreas sombreadas com quiosques apropriados para piqueniques, playground, deck mirante e pistas de caminhada que se tornam convites à prática de atividades físicas em uma área de aproximadamente 75 mil m². Não será permitida, contudo, a venda de alimentos e bebidas no interior do zoológico.

Com toda essa infraestrutura, a equipe tem intensificado os trabalhos de limpeza e os serviços de manutenção, a fim de garantir melhorias para a reabertura do local que esteve fechado por um semestre. O secretário de Meio Ambiente, Ivair Biazotto, destacou a reabertura do espaço.

“A segurança dos visitantes e a redução da equipe foram os motivos responsáveis pela interrupção dos passeios. Agimos para garantir a segurança dos munícipes e pelo fato de estarmos formando uma equipe de trabalho no zoo”, explicou.
Mais de 2 km das calçadas estão sob as copas das árvores e, com a queda das folhas junto com a umidade do local, em decorrência das sombras, há o surgimento de musgos entre as plaquetas tornando a pista extremamente escorregadia. “A segurança é fundamental”, assegurou.

A situação, segundo ele, já está sendo solucionada com a formação de uma nova equipe. “Em 2015 houve a reabertura, pois foram destinados comissionados para trabalharem no local. Eles foram embora e o zoo ficou sem equipe”, apontou.
Agora, além de biólogo, tratadores de animais e ajudantes gerais, o grupo teve o acréscimo de funcionários da Cemmil que atuam na limpeza, e de um coordenador geral. “Consideramos essencial a formação desse grupo para efetivarmos a reabertura do zoológico ao público”, afirmou.


ANIMAIS
Atualmente, o zoológico possui 158 animais de 26 espécies (pavão branco, arara canindé, arara piranga, arara vermelha, urumutum, coruja suindara, tucano toco, corujão orelhudo, papagaio verdadeiro, ararajuba, tucano de bico-verde, jiboia, salamanta, cágados, tigre d'água, tartaruga de orelha vermelha, jacaré do papo amarelo, jabuti, urubu-rei, bugio preto, ema, jaguatirica, anta, sagui de tufo branco, sagui de tufo preto e macaco prego).

Eles estão alojados em mais de 40 espaços que seguem as características próprias do habitat de cada espécie, reformados ou construídos, como os recintos das aves, do urubu-rei, dos primatas, dos predadores, dos répteis (recinto dos jacarés e serpentário), da anta e um micário.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top