Cidade é contemplada em projeto nacional

Mogi Mirim faz parte de um seleto grupo, composto por apenas seis municípios brasileiros, que foram selecionados para participarem do projeto “Plano de Aula” da Nova Escola. A proposta será aplicada através da Associação Nova Escola, uma organização não-governamental que é considerada referência na área educacional do Brasil. O trabalho do Nova Escola será focado no educador.

Na quinta-feira, 14, o prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB) e a secretária de Educação, Flávia Rossi, se reuniram com os diretores de 20 Emeb’s (Escolas Municipais de Educação Básica) e 14 Cempi’s (Centro de Educação Municipal da Primeira Infância) na Estação Educação, para analisarem as propostas do programa educativo que tem como parceiros do Nova Escola o Google.org e a Fundação Lemman.

O Programa de Desenvolvimento Colaborativo da associação foi apresentado por Maria Rodrigues, coordenadora de operações do plano de aula da Nova Escola, e por Gilne Fernandez, formadora do programa Sincroniza Educação, parceria da associação. Elas destacaram que o objetivo do projeto está concentrado em três vertentes.

A primeira delas é ampliar a experiência de quem está na classe (professor), para participar dos planos de ensino, desde a concepção, produção até a inserção dos métodos no ensino na sala de aula; a segunda diz respeito às melhorias no sistema de aprendizagem para resultar em notas de qualidade; e a terceira é viabilizar o ensino em associação com investimentos em tecnologia.

“A ideia, o foco, é a aprendizagem das crianças, fator que resultará na elevação dos índices de ensino, mostrando que o grande ganho é a assimilação do conteúdo ensinado para as crianças”, enfatizou Flávia Rossi. A iniciativa deverá ser implementada já no próximo ano letivo, no decorrer do primeiro semestre e será avaliada de perto da Nova Escola para apurar o impacto na aprendizagem.

Flávia Rossi ressaltou que a adesão das unidades ao Nova Escola é facultativa, mas, enfatizou a importância do professor em estar sempre buscando novas referências, se aprimorando cada vez mais. “É uma proposta que vem somar ao que a rede já vem trabalhando. É sempre importante termos parcerias de boas práticas, com pessoas qualificadas e de forma gratuita”, destacou.

As escolas que aderirem ao projeto integrarão dois grupos de estudo, sendo um específico para matemática e o outro deverá abordar inglês, ciência, história, geografia, língua portuguesa e educação infantil. Para ser contemplado com o projeto, o município participou de um processo seletivo feito em várias etapas.

“O critério que mais chamou a atenção foi o empenho e o entusiasmo em querer implementar ações que resultem na melhoria do ensino, na facilitação da aprendizagem, enfim, no investimento efetivo da educação”, destacou Gilne. Além de Mogi Mirim, foram selecionados os municípios de Alagoinhas e Andaraí – ambas na Bahia – Maracanaú (CE), São José dos Campos (SP) e Balneário Camboriú (SC).

Flávia Rossi quer aproveitar o trabalho oferecido pela Nova Escola para fazer uma avaliação da rede municipal no próximo ano. O objetivo é traçar um perfil individual por aluno, para saber o estágio do ensino municipal e onde quer chegar. “Queremos agregar isso ao trabalho pontual feito com os pais”, acrescentou.

ASSOCIAÇÃO
Responsável pelo portal e pela revista de mesmo nome na área educacional, a Associação Nova Escola é uma organização que tem como missão, transformar a educação brasileira por meio de conteúdos e serviços de alta qualidade para professores e gestores do Brasil. A Associação foi criada em 2015 com o apoio de sua mantenedora, a Fundação Lemann.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top