Sob nova direção, SecTV passa por reformulação

Flávio Magalhães

Apostar em uma nova e moderna programação e melhorar as pratas da casa. Esse é o pensamento da nova direção da SecTV Mogi Mirim, única emissora de televisão da Baixa Mogiana, que desde o último dia 4 de dezembro está sob o comando dos sócios Palma Júnior e Carlos Eduardo de Sá, que negociaram a propriedade do canal com o empresário Ricardo Brandão.

O marco para as grandes mudanças na programação é a transição do sinal analógico para o sinal digital, prevista para 17 de janeiro. A partir daí o telespectador acompanhará novos programas de esportes, música, entretenimento e jornalísticos. “A grande novidade é uma linguagem mais moderna, como as das grandes emissoras”, explicou Palma Júnior, que promete reunir na emissora os melhores nomes da comunicação regional.

Palma Júnior tem na bagagem a experiência de já ter trabalhado por ano na própria SecTV, quando o canal estava sob a direção de Ricardo Brandão. Agora, estará por detrás das câmeras empenhado em manter um padrão de qualidade para a emissora, tendo como parceiro o advogado e empreendedor Carlos de Sá, ligado a Associação Comercial de São Paulo, e com conhecimento na área de rádio e televisão.

“Vamos fazer a SecTV maior do que ela já é, expandindo de forma planejada”, frisou o advogado paulistano. A própria digitalização deve se encarregar de fazer isso num primeiro momento, já que a potência do sinal é naturalmente maior. Itapira, por exemplo, que hoje só é atendida parcialmente pelo canal, passará a ter cobertura total com o novo sinal digital.

O empresário e ex-prefeito Ricardo Brandão deixa o comando de sua emissora após 26 anos com a sensação de dever cumprido. “Só tive satisfação aqui dentro”, comentou para a reportagem de A COMARCA. “A emissora vai se desenvolver e progredir ainda mais”, afirmou. “Nossa região merece”.

 Ricardo Brandão, Palma Júnior e Carlos de Sá fecharam negócio no dia 4

NEGOCIAÇÃO
As negociações entre Palma, Sá e Brandão começaram em setembro, mas o ex-prefeito já alimentava a ideia de transferir a propriedade do canal, até por orientação da família. A negociação, conforme relataram, foi tranquila e aberta. “Eu estou muito feliz em entregar o bastão para boas mãos, para pessoas competentes”, reforçou Ricardo.

O empresário deve se dedicar agora a atividades no conselho da empresa da família, a Marangoni. Também terá mais tempo para retomar as atividades políticas. E estuda ainda o convite de Palma e Carlos de Sá para retomar a apresentação de seu tradicional programa de entrevistas, o “Direto”.

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top