Médico que xingou solicitante é punido

O médico regulador Ricardo Franco, do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da Baixa Mogiana, foi punido pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde 8 de Abril após conclusão de procedimento administrativo instaurado em outubro, quando o profissional xingou e ofendeu um solicitante durante uma ligação telefônica ao ser cobrado para que mandasse urgentemente uma ambulância para um acidente no Centro de Mogi Mirim.

Segundo o coordenador geral do consórcio, Paulo Menna Barreto, o médico foi suspenso por 30 dias, com prejuízo de salário correspondente ao período. Quando retornar às suas atividades, também não poderá mais atuar como regulador, fazendo a triagem dos atendimentos por telefone. Passará a prestar socorro apenas nas ambulâncias, como médico intervencionista.

O profissional já havia sido afastado das funções quando o processo administrativo disciplinar foi instaurado pelo consórcio, mas não tinha tido a remuneração suspensa até então. De lá para cá, a comissão ouviu testemunhas da ocorrência, a vítima dos xingamentos, o médico do Samu e também outros funcionários. Franco não recorreu da decisão.

RELEMBRE
O Samu foi acionado pelo funcionário público Samuel Martins Coelho, que pediu socorro ao presenciar um acidente envolvendo uma moto e um carro no cruzamento das ruas Conde de Parnaíba e Paissandu. A motociclista, que teve a preferencial cortada pelo veículo, caiu no chão e ficou desacordada. Uma ambulância foi solicitada ao local.

Ao atender a ligação, o médico seguiu o protocolo e começou a fazer perguntas como “o que ela [motociclista] está sentindo?”. Samuel respondeu que a vítima estava desacordada e cobrou uma ambulância no local. “Eu estou fazendo as perguntas que são necessárias, o senhor não quer responder?”, retrucou o profissional do Samu.

O funcionário público reiterou que a motociclista estava desacordada e voltou a cobrar uma ambulância. “É isso que eu queria ouvir, mas sua ignorância é tanta que você não consegue responder”, disparou o médico. “E a demora de vocês é tanta também”, devolveu Samuel. “Que demora? Não faz nem um minuto que você está falando comigo, ô imbecil, ô idiota”, xingou Ricardo. A partir daí o bate-boca se intensificou, e o médico não conteve o palavreado.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top