Sem aval do PSB, Maria Helena não será líder de governo de Carlos Nelson

Flávio Magalhães

Em reunião extraordinária na última quarta-feira, 24, o PSB de Mogi Mirim decidiu recusar por 4 votos a 1 o convite feito pelo prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB) para que Maria Helena Scudeler de Barros assumisse a função de líder do Governo Municipal na Câmara. O único voto favorável foi o da própria vereadora.

O convite de Carlos Nelson veio em dezembro, após o vereador Geraldo Bertanha, o Gebê (SD), ter cumprido a função durante o ano passado. A iniciativa do Governo desagradou a “velha guarda” do PSB, ala ligada ao ex-prefeito Paulo Silva e ao ex-vice-prefeito Massao Hito, que pressionou a direção da sigla para uma votação sobre o tema.

Durante a reunião, o principal argumento contrário ao convite foi que o PSB local não comunga das mesmas ideias do PSDB, principalmente da figura do prefeito Carlos Nelson Bueno, sendo preciso manter um distanciamento político. Dos que compareceram, tiveram direito a voto somente aqueles com mais de 50% de participação nas reuniões do partido, regra estabelecida desde o ano passado.

O presidente da legenda, Luiz Guarnieri, votaria apenas em caso de empate, mas para A COMARCA revelou que gostaria de ver Maria Helena como líder de governo. “Seria uma oportunidade de estar em evidência, uma vez que teremos o governador no nosso partido [o vice-governador Márcio França, do PSB, vai assumir a cadeira de Geraldo Alckmin, que se afastará para disputar a presidência da República pelo PSDB] e a vereadora poderia ser a próxima presidente da Câmara”, avaliou. “Mas a decisão do partido é soberana”, frisou.

Também em conversa com A COMARCA, Maria Helena viu um “exagero” na argumentação dos companheiros de partido. “Foi algo que me surpreendeu, mas acatei a decisão”, declarou. A vereadora deve continuar trabalhando no Legislativo com a mesma postura adotada no ano passado. Os projetos mais polêmicos devem ser debatidos internamente com os outros dois vereadores do PSB: Cinoê Duzo e Marcos Gaúcho.

O Gabinete do prefeito Carlos Nelson Bueno ainda não tem uma posição oficial acerca do assunto. O mais provável é que, ao menos por enquanto, nenhum outro vereador seja chamado para assumir a liderança do governo no Legislativo. O trabalho de articulação deverá ser revezado entre alguns nomes da base aliada.

Apesar de ver "exagero" na decisão do partido, Maria Helena aceitou o resultado da votação

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top