Clube Mogiano será notificado por queima de fogos

Flávio Magalhães

A Prefeitura informou que irá notificar o Clube Mogiano pela queima de fogos de estampido promovida na madrugada do último domingo, 4, durante o evento “Baile do Havaí”. A medida tem respaldo na recente legislação municipal que proíbe esse tipo de artefato, classificado como um produto que causa poluição sonora.

“Após a notificação, o clube deverá se pronunciar a respeito, e as medidas cabíveis serão tomadas”, explicou a Administração Municipal, em nota para a reportagem de A COMARCA. Assim que a lei entrou em vigor, em junho passado, a Prefeitura iniciou uma campanha de conscientização para que toda a população tomasse conhecimento sobre a legislação.

Autora da lei, a vereadora Sônia Módena (PP) demonstrou insatisfação com a atitude do Clube Mogiano e cobrou uma resposta do prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB). “Espero que a lei seja cumprida e que a Prefeitura tome uma posição”, afirmou na última segunda-feira, 5, durante sessão na Câmara Municipal.

“Muita gente que estava na festa me acionou pelas redes sociais”, relatou a vereadora. “O Clube Mogiano é uma referência, de respeito ou não”, complementou, cobrando a regulamentação da lei por parte do Poder Executivo. A Prefeitura, por sua vez, garante que a regulamentação está sendo finalizada para estabelecer as penalidades àqueles que não cumprirem a legislação e estabelecer formas para facilitar a fiscalização em toda a cidade.

Nas redes sociais, a queima de fogos causou indignação em algumas pessoas. “Lei não é para ser cumprida?”, questionou uma internauta. “É falta de respeito. Existem fogos sem bombas, porque não aderir? Por que fazer barulho às duas da manhã assustando crianças, idosos e animais?”, perguntou outra. “Faltou bom senso da organização. Desnecessária a utilização de fogos com bombas”, complementou outro perfil.

Outros pediram providências. “Tomara que o episódio não passe em branco”, escreveu um usuário do Facebook. “Mogi Mirim não ter entretenimento não é desculpa para fechar ruas sem licença, fazer barulho até a hora que quiser, soltar fogos e por aí vai”, opinou. “De que adianta a lei se não há respeito e educação?”, questionou outro.

A reportagem de A COMARCA entrou em contato com o Clube Mogiano, que preferiu não se posicionar ou comentar o fato, já que ainda não foi oficialmente notificado pela Prefeitura.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top