Material fresado vira alvo de polêmica entre vereadora e Prefeitura

Flávio Magalhães

A vereadora Sônia Módena (PP) levantou questionamentos sobre a utilização do chamado asfalto fresado pela Prefeitura de Mogi Mirim, o que levou a uma polêmica nesta semana. Na tribuna da Câmara Municipal, na última segunda-feira, 19, ela afirmou que o material está sendo usado para beneficiar determinadas áreas, em detrimento de regiões menos favorecidas.

Ela lembrou que atuou junto a concessionária Intervias para conseguir a doação de mais de 100 caminhões de asfalto fresado para utilização nas ruas de terra do Parque das Laranjeiras. “Sei que não posso dizer o que o Executivo tem que fazer, não cabe a mim, mas eu pedi bom senso”, declarou. A vereadora disse ainda que teve conhecimento de que o material foi utilizado, mas não no bairro da zona Leste.

“Não sou contra colocar esse material em área rural e de chácaras. O que eu questiono é que esse material foi conquistado para atender o Laranjeiras”, frisou Sônia. Ela relatou que levou o caso ao prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB) e citou dois lugares onde o asfalto fresado teria sido utilizado. Um deles é a localização de um haras. “O fresado chegou lá e parou”, disse. “Acho uma falta de respeito agir dessa forma”, criticou.

A Prefeitura se manifestou através de nota encaminhada à imprensa. Afirmou que cabe aos técnicos da Secretaria de Agricultura analisar quais as localidades que receberão o material fresado e, portanto, “a utilização da fresa em áreas rurais não configura desvio”. A Prefeitura informou que parte do material foi destinado ao loteamento Chácaras Boa Vista.

“Os moradores do loteamento Chácaras Boa Vista encabeçaram uma arrecadação junto a outros moradores para custearem horas de motoniveladora, uma vez que a Pasta estava com a falta de maquinário em virtude da ausência de pneus”, esclareceu o secretário Valdir Biazotto, também em nota.

Sobre o haras, a Prefeitura informou que naquela localidade (estrada rural MMR 263), foi comunicada pelo proprietário do estabelecimento que a contratação de materiais e maquinários foi por feita por ele, a fim de que as melhorias em trecho da via fossem efetivadas. “Em ambas as situações a Agricultura não executou nenhum dos serviços. No caso das Chácaras Boa Vista foi apenas disponibilizado o material recebido como doação de uma empresa. Houve a análise de critérios técnicos para o atendimento à população do bairro rural ao passo que coube a eles mesmos a realização dos serviços de melhoria”.

Sobre a utilização da fresa no Parque das Laranjeiras, embora haja solicitação para depositar o material no local, a Administração Municipal informou que há um trabalho de melhoria específico para o loteamento irregular que inclui, antes da fresa, recuperação das vias. A Secretaria de Agricultura informou que os trabalhos começam na semana que vem com a locação de horas de uma motoniveladora e, tão logo as melhorias sejam concluídas, a fresa que está armazenada pela Pasta será depositada no local.

Essas informações também foram repassadas aos moradores do Parque das Laranjeiras, na quinta-feira, 22 em reunião na Prefeitura intermediada pela vereadora Sônia Módena, onde foram recebidos pelo chefe de Gabinete, Guto Urbini e o Ouvidor Municipal, Edson Pessiquelli.

Sônia cobra que material seja utilizado no Laranjeiras

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top