Luizinho Guarnieri vence eleição da Acimm

Com 113 votos, a chapa ‘Renovação’, encabeçada pelo comerciante e ex-vereador Luíz Antonio Guarnieri, venceu a eleição para escolha dos novos mandatários da Acimm (Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim). A votação aconteceu na sexta, 16, e atraiu apenas 201 votantes, de um total de cerca de 1,3 mil associados. Os outros 88 votos foram para a chapa da situação ‘Acimm para Todos’.

A chapa venceu, mas, ainda não poderá assumir. A liminar judicial expedida na noite de quinta-feira, 15, determina que a posse dos membros ficará suspensa até o julgamento final da ação que foi movida pela chapa, para reverter a impugnação na esfera administrativa. Para Guarnieri, é preciso que haja uma mudança de mentalidade na associação, se tornando um parceiro do Poder Público para melhorar as condições econômicas de Mogi Mirim.

A participação da chapa ‘Renovação’ no pleito eleitoral foi garantida por meio de uma liminar.  Na noite de quinta-feira, 15, a juíza Fabiana Garcia Garibaldi acatou a representação formulada pela defesa da chapa, que requereu a nulidade da impugnação e exclusão da mesma da eleição. A Acimm apontou infrações cometidas pela ‘Renovação’, já que quatro dos membros não teriam atendidos os requisitos estatutários.

Os advogados argumentaram que os artigos infringidos, ‘que deram ensejo a impugnação de tais candidatos são taxativos, portanto, não admitem interpretação diversa’. Por essa razão, decidiram pela impugnação automática da chapa. A defesa da ‘Renovação’ chegou a apresentar um pedido à Acimm (Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim), que reconsiderasse da decisão.

No documento, o advogado Renato Gomes Marques ressaltou que a decisão se mostrou ‘arbitrária e ilegal, tendo em vista que nenhum prazo foi dado à chapa para substituição destes membros’. Segundo Marques, o estatuto da Acimm não prevê os procedimentos a serem adotados em casos desta natureza. “Ele (estatuto) é omisso nesse sentido. Mas, eles optaram pela exclusão”, atentou.

Como a Acimm manteve a impugnação, a defesa decidiu acionar a Justiça. “Pedimos a nulidade da decisão anterior e que a chapa pudesse concorrer normalmente. E que, se a chapa fosse a vencedora, que sua posse ficasse suspensa até a conclusão do processo”, disse Marques. Na petição, o advogado argumenta que a decisão de exclusão da chapa não encontra respaldo no estatuto e que já houve a substituição dos membros impugnados por outros que preenchem Para a magistrada, não houve, em princípio, ‘descumprimento algum, pois os concorrentes da chapa Renovação cumpriram integralmente as disposições deste artigo (do estatuto). E que ‘eventual falsidade quanto ao teor dessa declaração, de acordo com o § 2º do artigo 42 do Estatuto, tem o condão de ensejar apenas e tão-somente a impugnação ou a destituição do candidato, eis que este dispositivo não prevê a exclusão da chapa em tal hipótese”.

Por essa razão, considerando que houve a substituição dos candidatos impugnados e ‘que há risco de dano de difícil reparação, caso a eleição seja realizada sem a participação da chapa Renovação’, ela deferiu a tutela provisória de urgência, determinando a inclusão da chapa Renovação na eleição.
Mas, informou que, em caso de vitória da chapa Renovação, a posse dos membros ficará suspensa até o julgamento final da ação. Agora, processo segue seus trâmites normais. Tanto que mandou citar a Acimm, para que a mesma apresenta sua defesa num prazo de 15 dias. Ao final da votação, a chapa ‘Renovação’ saiu vencedora.

Guarnieri não escondeu que viveu uma sensação tensa e que o processo democrático foi salutar para a própria entidade, já que o associado se sentiu privilegiado. Para ele, a sensação da vitória é indescritível. “A satisfação é muito grande, é o reconhecimento de um trabalho que iniciamos no ano passado com a Ação Comercial”, destacou.

O novo presidente disse que não há muito o que mudar a Acimm em termos administrativos. A mudança, segundo ele, é de mentalidade. “O foco precisa ser o associado. Se fez muita festa e deixou de privilegiar o associado. Temos que ser parceiros da administração municipal para resolver problemas como o estacionamento rotativo e a segurança do centro. Melhorar as condições do comércio, melhorando a economia e melhorando a cidade”, frisou.

Candidato a presidente derrotado, Reynaldo Milani agradeceu o apoio da equipe que o ajudou nessa caminhada e parabenizou o processo eleitoral. “Só valorizou a entidade”, destacou. O atual presidente Sidney Coser elogiou o trabalho da chapa ‘Renovação’ e espera um desempenho tão bom quanto foi a sua gestão. Ele diz que deixará a Acimm com o dever cumprido.

“Ajudamos muita gente a potencializar o seu negócio. Humanizamos a associação. Fiz o melhor, me dediquei a essa nobre causa que foi dirigir a Acimm”, concluiu Coser, que mesmo após o fim do mandato, em 31 de março, permanecerá na presidência até quando a nova diretoria tiver em condições legais de assumir o mandato de dois anos.


Luizinho Guarnieri e Zé da Pentagon venceram as eleições na Acimm

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top