Impasse atrasa integração de ônibus no Jardim Velho

Flávio Magalhães

A integração do transporte público, que permite aos passageiros pegar dois ônibus pagando apenas uma passagem, ainda não está funcionando devido a um impasse entre a Prefeitura e alguns moradores da região central, onde seriam construídos dois novos pontos de ônibus. A polêmica gerou um atraso na implantação do sistema.

“A integração já deveria estar funcionando”, admite o secretário municipal de Trânsito, Transporte e Serviços, José Paulo da Silva, que convocou a imprensa na última terça-feira, 26, para dar explicações sobre o assunto. “O sistema da Viação Fênix está pronto, falta apenas a construção dos pontos de parada de ônibus”, justificou.

O Jardim Velho foi escolhido como ponto de integração por ser o lugar que mais agrada aos passageiros e por estar próximo ao centro comercial e bancário da cidade. No entanto, com a integração, há a necessidade de se criar um espaço para a parada de até quatro ônibus ao mesmo tempo. Atualmente, a Praça Floriano Peixoto suporta apenas dois ônibus parados sem prejudicar o fluxo do trânsito.

A solução seria aumentar a calçada da Rua Dr. Acrísio da Gama e Silva, de modo a alinhá-la com a calçada do Jardim Velho, eliminando o atual estacionamento em diagonal que existe ali, no antigo ponto de táxi. Assim, outros dois ônibus poderiam parar nesse quarteirão para o embarque e desembarque de passageiros. É exatamente essa a obra contestada pelos moradores daquela região.

“A obra teria duração de 15 dias, no máximo, mas decidimos aguardar por causa desse impasse”, frisou José Paulo. A Prefeitura até já começou a estudar outras alternativas, como o Espaço Cidadão, mas essas soluções demandariam mais tempo. “E os passageiros não gostam do Espaço Cidadão, pois é mais longe do centro”, afirmou.

Desmembrar a integração para o Espaço Cidadão também esbarra na questão do tempo, já que o passageiro possui uma hora a partir do momento em que passa na catraca do primeiro ônibus para poder tomar o segundo sem pagar uma nova tarifa. Descer no Espaço Cidadão para pegar uma nova linha no Jardim Velho tomaria tempo do usuário do transporte público.

“Vamos parar e aguardar, a gente pede um pouco de paciência sobre esse impasse”, pediu o secretário municipal. O receio da Prefeitura é fazer a obra na Dr. Acrísio da Gama e Silva à revelia dos moradores e sofrer uma derrota na Justiça através de um pedido liminar, paralisando todo o sistema de integração.

José Paulo garantiu que a determinação do prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB) continua: não permitir o reajuste da tarifa de ônibus até que a integração do sistema esteja funcionando. Por outro lado, os passageiros que precisam de duas conduções para chegar ao destino, como no caso da UPA da zona Leste, são os mais prejudicados, pois continuam pagando duas passagens até a questão se resolver.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top