Handebol do Clube Mogiano é campeão sul-americano

O Clube Mogiano conquistou na Argentina seu maior e principal título no handebol. No último dia 2, a equipe infantil feminina sagrou-se campeã do Campeonato Sul-americano de Handebol. A competição foi disputada entre 29 de outubro e 2 de novembro, em Mendoza, na Argentina, e reuniu as seleções do Paraguai, Uruguai, Chile e Argentina. O Recanto representou o Brasil na competição.

Como atual campeão brasileiro de clubes na categoria, o Recanto recebeu o convite da Confederação Brasileira de Handebol de representar o país nesse que foi o primeiro campeonato internacional em que o clube competiu. “É um momento mágico na vida de nosso time, vivenciando experiências incríveis de intercâmbio cultural e esportiva”, destacou o treinador Bruno Camargo.

Ele lembrou que o Clube Mogiano foi o único clube a representar um país e jogar contra seleções. “Fomos a equipe mais jovem no torneio, composta de meninas infantis e mirins. Mesmo com todas as dificuldades, sempre confiei em minhas atletas”, ressaltou. A estreia foi contra o Paraguai. Derrota por 18 a 19. “Jogamos com o coração, mas faltaram pernas no minuto final, quando sofremos a virada. Mesmo com a derrota, saímos fortalecidos da partida”, destacou.

O segundo jogo foi talvez o momento mais incrível do clube, quando o Recanto, representando o Brasil, venceu a favorita seleção da Argentina, dentro de seu país. “Perdíamos de 7 a 1, logo nos primeiros 10 minutos do jogo, tinha tudo para ser uma goleada histórica para Argentina, mas, o sangue do Clube Mogiano, o amor à pátria e a mão de Deus tomou conta de nossa equipe”, apontou.

O resultado de 19 a 14 representou o primeiro objetivo da equipe mogimiriana, que era vencer uma seleção, a primeira vitória internacional em um torneio oficial. Um dia histórico para o Clube Mogiano.

Contra o Uruguai, o Recanto, enfim, foi em busca do título, ao vencer por 21 a 17. E no jogo final, vitória sobre o Chile por 41 a 26. “Somos campeões da América do Sul. Chegamos ao topo. Conquistamos o principal torneio de handebol da América Sul”, comemorou o treinador.

Bruno Camargo credita essa conquista ao amadurecimento das meninas ao longo da temporada. “Nossa trajetória de jogos neste ano no Atibaia Cup, no estadual e no brasileiro, nos credenciou a um nível de rendimento demonstrado dentro de quadra. Elas tiveram um amadurecimento muito grande que refletiu num volume alto de jogo. Isso fez a diferença”, apontou.

O treinador comentou que as equipes adversárias eram formadas por jogadores selecionadas e que tinham um bom nível técnico, mas lhe faltavam entrosamento, volume e amadurecimento do handebol. “Nosso time é muito coletivo. Uma joga pela outra, assume a responsabilidade. Mesmo em um torneio internacional dessa grandeza, nossa bagagem e experiência eram grandes pelo que passamos neste ano”, reforçou.

Mesmo quando perderam para o Paraguai na primeira rodada. “Elas ainda estavam assustadas, era o primeiro jogo internacional. Mas depois vimos que era possível. A preleção para o segundo jogo foi fundamental, elas precisavam de uma sacudida. Elas mostraram foco e comprometimento”, destacou.

Contra a Argentina, Bruno disse que a equipe teve uma atuação segura. “Ali colocamos os pés no chão e tivemos a certeza que era possível conquistar uma medalha internacional”, argumentou. Diante do Uruguai, o Recanto encarou o jogo como se fosse uma decisão antecipada. Isso porque as uruguaias já podiam ser campeãs naquela partida.

“Mas, elas entraram focadas, zeraram as adversidades. Tiveram o controle do jogo o tempo todo. Foi um jogo chave e talvez o mais difícil. Não deixar que o outro time fosse campeão foi uma sensação intensa, algo novo para nós”, pontuou.

O último e decisivo jogo foi contra o Chile. E nesse momento, o dedo do treinador foi decisivo. Bruno fez um trabalho isolado de motivação que surtiu o efeito esperado. “Elas incorporaram algo maior, foram bem tranquilas e controlaram o jogo. O Chile cometeu um erro de marcação que favoreceu nosso ataque. Com a larga vantagem, foi controlar a ansiedade e aguardar o fim do jogo. A sensação de ganhar um campeonato internacional foi muito além do que qualquer um pode imaginar”, finalizou.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top