Empréstimo de R$ 20 milhões é assinado; Laranjeiras será maior beneficiado

Agora é oficial. A Prefeitura de Mogi Mirim e a Caixa Econômica Federal (CEF) assinaram na tarde de quarta-feira, 28, o convênio que viabilizará o financiamento de R$ 19.950.000,00 para obras de mobilidade urbana em Mogi Mirim. A maior parcela desses recursos será investida na pavimentação asfáltica e infraestrutura do Parque das Laranjeiras, na zona Leste da cidade.

A Prefeitura deverá arcar com uma contrapartida de 10,01% do financiamento, isto é, R$ 2.220.038,51, totalizando R$ 22.170.038,51 em investimentos, viabilizados dentro do programa federal Avançar Cidades – Mobilidade Urbana. Do total, serão investidos R$ 18.351.437,79 no Parque das Laranjeiras para serviços de infraestrutura.

A cerimônia para assinatura do convênio ocorreu na Estação Educação, reunindo diversas autoridades municipais, o prefeito Carlos Nelson Bueno (PSDB), representantes da regional de Piracicaba da CEF e o deputado estadual Barros Munhoz (PSB), além de representantes de entidades de classe e diversos moradores do Parque das Laranjeiras.

O chefe do Executivo mogimiriano lembrou que o financiamento é resultado de dois anos de “cobranças e insistência” junto aos representantes da Caixa em Piracicaba. “Mas o trabalho começa agora, a Prefeitura precisa gerir esses recursos para que se transformem em benefícios para a população”, complementou o prefeito.

Carlos Nelson confirmou que a maior parcela dos recursos será destinada ao Parque das Laranjeiras, e condenou a criação do loteamento. “É uma mácula de quase 40 anos, uma inabilidade administrativa”, afirmou, dizendo que tal ato seria enquadrado como improbidade administrativa nos dias de hoje. O Parque das Laranjeiras foi aprovado em dezembro de 1982, nas últimas semanas do governo do ex-prefeito Ricardo Brandão (MDB).

O deputado Barros Munhoz também comentou o assunto. “Desde que eu comecei a fazer política aqui em Mogi Mirim, em 1986, o grande problema da cidade era o Parque das Laranjeiras”, recordou. “Esse contrato vai resgatar a dignidade dos moradores do bairro”, frisou. Totonho ainda teceu elogios a Carlos Nelson. “De três pedidos, feitos a Caixa por Mogi Mirim, Mogi Guaçu e Itapira, só saiu o de Mogi Mirim. Parabéns, mogimirianos, pelo prefeito que vocês têm”.

As primeiras visitas de Carlos Nelson ao Ministério das Cidades ocorreram ainda em 2017. De lá para cá, a Prefeitura precisou cumprir uma série de requisitos e entregar toda a documentação exigida pelo governo federal, incluindo a aprovação de uma lei por parte da Câmara Municipal. Recentemente, o prefeito e os secretários de Governo, Danilo Zinetti, e de Finanças, Oliveira Pereira da Costa, entregaram pessoalmente à direção regional da Caixa Econômica Federal todo o projeto necessário.

Por ser classificada como obra de grande porte, a partir de agora a Secretaria de Planejamento Urbano deve apresentar o projeto executivo à Pasta de Suprimentos e Qualidade para início do processo licitatório, previsto para ser iniciado ainda neste ano, de acordo com a Secretaria de Governo, órgão responsável pela coordenação do plano destinado ao Laranjeiras. A carência para pagamento dos quase R$ 20 milhões é de 48 meses e as parcelas serão quitadas em 240 meses.

O presidente da Câmara Jorge Setoguchi, prefeito Carlos Nelson, a superintendente da CEF Cecília Bonfim e o deputado Barros Munhoz durante cerimônia

OBRAS
De acordo com o projeto elaborado pela Prefeitura, no Parque das Laranjeiras estão previstos a execução de pavimentação asfáltica com guias e sarjetas, calçadas com acessibilidade, drenagem, rede de abastecimento de água, coletor de esgoto e sinalização viária em cerca de 20 ruas que, somadas, possuem pouco mais de 5 km de extensão em uma área de aproximadamente 55 mil metros quadrados.

As obras devem ser executadas ao longo de dois anos, a partir de 2019. “E será complicado pela topografia do bairro. Vamos refazer ruas onde já têm casas”, salientou Carlos Nelson. Os recursos contemplam a chamada “fase 1” do bairro, próxima a parte já regularizada, e que concentra a maior parte das famílias residentes no Parque das Laranjeiras.

Na Zona Norte serão realizados trabalhos de recapeamento em vias de grande fluxo e nas mais deterioradas e recuperação total do pavimento no Jardim Murayama. Serão investidos R$ 2.192.668,31 para os serviços de recape e mais R$ 1.625.932,45 para serviços de recuperação do pavimento no Jardim Murayama.

Flávio Magalhães

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top