Com salários atrasados, médicos da Santa Casa vivem dilema

A cada semana, surge um novo problema para a Santa Casa de Mogi Mirim tentar contornar. Desta vez, envolve os médicos que atendem na Irmandade. Com salários atrasados, eles vivem um dilema angustiante. Ao mesmo tempo em que demonstram a insatisfação pela situação que enfrentam, já que acarreta prejuízo e dificuldades para honrar seus compromissos, sabem que não podem parar de atender.

Pelo o que A COMARCA apurou, os médicos vêm enfrentando essa realidade há pelo menos cinco anos. Por conta de salários atrasados, há profissionais que simplesmente deixaram de receber para manter o atendimento. O cenário, no entanto, chegou a um ponto que muitos não sabem mais o que fazer.

Os salários de dezembro de 2018 e de janeiro de 2019 ainda não foram pagos. Para março, haveria uma possibilidade de a Santa Casa acertar os rendimentos dos médicos referente a dezembro. Sem receber, veem o prejuízo pessoal se acumular. A saída, neste caso, seria parar de atender ou deixar a Santa Casa,
Mas, o sentimento dos médicos é de incerteza. Principalmente, para a maioria dos profissionais que trabalham no hospital. É que eles têm vínculo com a cidade, seja como moradores ou como residentes em municípios próximos, como Mogi Guaçu e Itapira. Isso significa que há uma relação muito próxima com os pacientes, que extrapolam os limites da Irmandade.

Em muitos casos, a relação entre médico e paciente é de anos, e simplesmente deixar de atender neste momento poderia causar um prejuízo para essa população. Além disso, há profissionais que dependem exclusivamente do trabalho que prestam na Santa Casa de Mogi Mirim. Por isso, em cima desses dois cenários, eles vivem uma situação angustiante.

Os médicos têm ciência da crítica realidade da Santa Casa e temem pelo pior, que é a paralisação total das atividades. Se não chegar a esse ponto, tentam, ao expor essa situação, explicar para a população os motivos que a levam não ter um atendimento efetivo.

A assessoria de comunicação da Santa Casa informou que houve uma reunião na tarde de sexta-feira, 8, entre a direção do hospital e o corpo clínico. Neste encontro, dentre os assuntos tratados, estava a questão salarial dos médicos. De acordo com a assessoria, houve certa tolerância dos médicos em relação ao tema, por acreditarem na instituição, já que a administração está tomando as providências necessárias para quitar os salários.



Nenhum comentário:

Leave a Reply

Scroll to top